Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Doria volta a se reunir com Alckmin após afastamento e elogia vice-presidente

    "Tivemos uma excelente conversa sobre o Brasil e suas boas perspectivas", escreveu Doria nas redes sociais

    O ex-governador de São Paulo João Doria e o vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB)
    O ex-governador de São Paulo João Doria e o vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB) X/Reprodução

    Lucas Schroederda CNN

    em São Paulo

    O ex-governador de São Paulo João Doria se reuniu nesta segunda-feira (4) com o vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB). O encontro ocorreu após período de afastamento entre os dois, motivado por disputas internas no PSDB.

    “Recebi a honrosa visita do presidente Geraldo Alckmin. Chegou dirigindo seu carro particular. Tivemos uma excelente conversa sobre o Brasil e suas boas perspectivas. Alckmin tem grandeza, capacidade e bom sentimento”, escreveu Doria nas redes sociais.

    Ambos estavam afastados desde que Alckmin decidiu deixar o PSDB, em dezembro de 2021, após mais de 33 anos na sigla.

    O vice-presidente é um dos principais responsáveis pela entrada de Doria na política. Com o apoio de Alckmin (então governador de São Paulo), Doria venceu a disputa pela prefeitura da capital paulista, em 2016.

    Dois anos depois, quando Alckmin era o candidato do PSDB à Presidência da República, Doria – que buscava se eleger governador de São Paulo – expressou por algumas vezes apoio ao então candidato Jair Bolsonaro (PL), adotando inclusive o slogan “BolsoDoria”.

    Deste momento em diante, a relação entre Doria e Alckmin se desgastou. Em novembro de 2021, Doria venceu as prévias do PSDB e foi escolhido candidato à Presidência pelo partido. Dias depois, Alckmin comunicou sua desfiliação da legenda.

    Em maio de 2022, Doria desistiu da pré-candidatura à Presidência alegando não ser “a escolha da cúpula do PSDB”. O partido decidiu não lançar candidato próprio no pleito do ano passado, e o ex-governador deixou a vida política.

    Ainda assim, ao longo da campanha presidencial, Doria chegou a criticar Alckmin por ter se aliado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), formando a chapa que sairia vitoriosa da disputa pelo Planalto.

    Procurada, a assessoria de Geraldo Alckmin informou que não comentará o encontro desta segunda-feira.