Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em reunião com transição, delegados defendem pasta única de Justiça e Segurança Pública

    Durante encontro na terça-feira (6), representantes também reforçaram necessidade de revisão gradual de regras sobre armamento

    Movimentação no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), sede da equipe de transição - 05/11/2022
    Movimentação no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), sede da equipe de transição - 05/11/2022 WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

    Julliana LopesLeonardo Ribbeiroda CNN

    Em Brasília

    Representantes das polícias civis dos 26 estados e do Distrito Federal se reuniram, na terça-feira (6), com os integrantes do grupo técnico responsável pela área da Justiça e Segurança Pública na transição do governo federal.

    Os delegados apresentaram demandas da categoria e reforçaram o posicionamento de que os dois temas precisam permanecer na alçada de um só ministério, como acontece hoje.

    Na conversa, o senador eleito e coordenador do grupo técnico, Flávio Dino (PSB), apresentou aos participantes a proposta de fortalecimento do Sistema Nacional de Segurança Pública – que, segundo a transição, oferecerá às polícias mais possibilidades de intercâmbio de informações e efetividade na investigação de crimes.

    Também foram tratadas questões relativas à política de flexibilização de compra de armas do atual governo. Na reunião, os presentes concordaram, quase que de forma unânime, que é preciso uma revisão gradual da legislação sobre o tema.

    Além do encontro com representantes das polícias civis, o grupo técnico já realizou reuniões com comandantes das polícias militares e com secretários de Segurança Pública.

    Mais do que estabelecer o diálogo, as reuniões têm servido de termômetro para o governo eleito em relação a outros temas. Um deles está ligado aos protestos antidemocráticos registrados pelo país após o resultado das eleições.

    Apesar de não ser tema principal das conversas, a CNN apurou que em todas as reuniões com os agentes da segurança pública, os integrantes da transição têm procurado obter um panorama sobre o assunto nos estados e o trabalho que tem sido feito no sentido de controlar as manifestações.