Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Da urna ao resultado: saiba o caminho do voto

    Sem ligação com a internet, elas passam por testes antes das votações

    Desde 1996, os eleitores brasileiros usam a urna eletrônica para decidir seus representantes políticos
    Desde 1996, os eleitores brasileiros usam a urna eletrônica para decidir seus representantes políticos 21/09/2022 - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Maria Clara Matosda CNN*

    São Paulo

    Há 28 anos, os eleitores brasileiros usam a urna eletrônica para decidir seus representantes políticos, e em 2024 não será diferente.

    No dia 6 de outubro, os eleitores vão utilizar o aparelho para votar em candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador de suas cidades.

    A CNN explica agora o funcionamento da urna eletrônica do momento do voto até a apuração dos resultados. Confira:

    Como funciona a urna eletrônica?

    A urna eletrônica é um tipo de microcomputador criado especificamente para contabilizar votos em eleições.

    Ela conta com pequenas dimensões, recursos de segurança e três cartões de memória, que dispõem de informações sobre os eleitores e os candidatos.

    Quando o Brasil começou a usar a urna eletrônica?

    A urna eletrônica foi usada pela primeira vez no Brasil em 1996, mas não é a mesma o aparelho passa por atualizações ao longo do tempo.

    As urnas são feitas pelo governo?

    O próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desenvolveu o programa usado na votação. Já a parte física do equipamento, conhecida como hardware, foi adquirida pela Justiça Eleitoral por um processo de licitação.

    A urna eletrônica é confiável?

    Antes de serem utilizadas nas votações, as urnas são levadas à Justiça Eleitoral de cada estado para passarem por testes.

    Um dos cartões de memória do aparelho é usado par transmitir os dados da seção eleitoral para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

    Ainda há um terceiro chip reserva caso algo aconteça com os outros.

    Além disso, uma assinatura digital é verificada para garantir a validade do resultado de cada seção eleitoral e garantir o resultado.

    É possível que alguém descubra meu voto?

    Ao fim da votação, os dados obtidos pela urna ao longo do dia são criptografados. Ou seja, são bagunçados para que terceiros não consigam ter acesso.

    Dessa forma, não é possível saber em quem o eleitor votou. A urna apenas grava a indicação.

    Sou obrigado a expor meu voto?

    A Constituição Federal brasileira determina o sigilo do voto.

    Como os votos são contados?

    A contagem dos votos é feita de forma automática pela própria urna eletrônica.

    Um código, digitado pelo presidente da mesa, “comunica” à máquina que as votações foram encerradas. Depois disso, a urna eletrônica imprime cinco boletins de urna, que contam com a quantidade de votos que cada candidato recebeu.

    A urna é ligada à internet?

    A urna eletrônica não tem ligação com a internet.

    Como funciona a transmissão dos votos?

    Quando a votação é encerrada, os dados armazenados nos cartões de memória das urnas são criptografados e enviados até o TRE, onde há um servidor central para totalizar a contagem de votos.

    O boletim, antes criptografado, é decifrado pelo TRE e diversas verificações são feitas para garantir a autenticidade do resultado. Caso alguma incongruência seja encontrada, o boletim é descartado.

    Para onde vão os boletins de urna?

    Os boletins são divididos. Um é guardado pelo presidente da seção eleitoral, outro é enviado à fiscalização, dois são destinados ao cartório eleitoral e o último é fixado na porta da seção eleitoral, disponível ao público.