Governadores ampliam vigilância sobre atos de policiais militares

Objetivo dos chefes dos Executivos estaduais é buscar também uma aproximação com os oficiais da Polícia Militar

Da CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Governadores de todo o Brasil intensificaram o monitoramento sobre atos de oficiais da Polícia Militar (PM) de seus respectivos estados. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

Com o monitoramento feito por suas inteligências, os governadores identificaram que muitos PMs vislumbram uma candidatura nas eleições de 2022 e estão procurando se apresentar politicamente, o que contraria o regulamento das polícias militares.

Além da intenção eleitoral de alguns dos policiais militares, foi identificado uma proximidade ideológica entre os agentes de segurança e o discurso do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Nesta segunda-feira, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afastou o chefe do Comando de Policiamento do Interior de São Paulo, coronel Aleksander Lacerda, que teria convocado colegas para uma manifestação política em Brasília.

7 de setembro

O governador do Distrito Federal (DF), Ibaneis Rocha (MDB), tem sido procurado para o entendimento dos esforços realizados com atos que venham a se realizar no feriado da Independência, em 7 de setembro. Há a preocupação de como as forças policiais locais vão proteger os patrimônios públicos de Brasília, que têm sido ameaçados por alguns grupos mais extremados.

Rocha garante que está empenhando esforços nessa questão.

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN