Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lira sinaliza a aliados que não escalará tensão com Planalto

    Após discurso com recados diretos ao governo, presidente da Câmara promete olhar para frente

    Parlamentares reclamam da falta de apoio, sobretudo da cúpula Câmara
    Parlamentares reclamam da falta de apoio, sobretudo da cúpula Câmara Marina Ramos/Câmara dos Deputados

    Tainá Falcãoda CNN

    Brasília

    Depois de um discurso inflado de recados para o Palácio do Planalto, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sinalizou a aliados que não pretende mais escalar a crise com o governo.

    A fala de Lira, em plenário, na presença dos ministros da Casa Civil, Rui Costa, e das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi interpretada por petistas como “inadequada e inoportuna” — termos usados, por exemplo, pelo senador Humberto Costa (PT-PE), que não escondeu desconforto com a postura de Lira ao deixar a solenidade.

    O líder do PL na Câmara, Altineu Cortes (PL-RJ), ironizou a necessidade de Lira colocar em prática o discurso.

    Parlamentares reclamam da falta de apoio, sobretudo da cúpula Câmara, em críticas contra operações policiais que atingiram deputados de oposição.

    Apesar do tom incisivo, o entorno do presidente da Câmara acredita que não haverá “guerra” com o Planalto e defende que é preciso olhar para frente.

    Arthur Lira, no entanto, ainda aguarda um encontro com presidente, que tem demonstrado maior proximidade com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Lula e Pacheco se reuniram após sessão no Congresso.

    O encontro com Lira ainda não foi marcado.