Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mesa de JK no Planalto deve passar por restauração e ser aposentada

    Móvel histórico, que foi utilizado como mesa de trabalho pela Secretaria-Geral da Presidência República, deve voltar a ser conservado e exibido no acervo da Presidência da República

    Mesa projetada por Oscar Niemeyer e sua filha Anna Niemeyer
    Mesa projetada por Oscar Niemeyer e sua filha Anna Niemeyer Planalto

    Gustavo Uribeda CNN

    A mesa de trabalho utilizada no Palácio do Planalto pelo ex-presidente Juscelino Kubitschek (1956-1961) deve retornar ao acervo da Presidência da República. Em 2017, sob críticas de especialistas em patrimônio, a mesa de jacarandá foi cedida ao gabinete da Secretaria-Geral da Presidência da República, durante o governo de Michel Temer.

    A avaliação era de que a utilização do móvel histórico como mesa de reunião poderia colocar em risco a lâmina que reveste o tampo, que já estava no limite possível de restauração.

    A mesa, projetada pelos arquitetos Oscar e Anna Maria Niemeyer, foi usada no gabinete presidencial até o governo do general Emílio Médici (1969-1974), mas depois havia sido aposentada e exposta como peça do acervo da Presidência da República.

    Ela era exposta com isolamento no governo de Dilma Rousseff, no salão nobre do segundo andar do Palácio do Planalto, como uma peça histórica. Mas, durante a gestão de Michel Temer, o móvel foi cedido ao ex-ministro Moreira Franco.

    Na época, o então ministro disse nas redes sociais que esperava que ele inspirasse “a colocar o Brasil nos trilhos”. Além da mesa de trabalho de JK, outra obra de arte que deve voltar a ser exposta no Palácio do Planalto é a pintura “Orixás”, da artista plástica Djanira da Motta e Silva, que traz representações de divindades do candomblé.

    No primeiro ano de Jair Bolsonaro, a obra de arte foi levada à reserva técnica da Presidência da República. A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro é evangélica.

    “Eu quero dizer que o quadro da Djanira, ‘Orixás’, vai voltar ao local ao qual ele pertence, que é o Palácio do Planalto. Ele estará em exposição em janeiro e depois retornará ao Palácio do Planalto”, disse a nova primeira-dama, Rosângela Silva.