Molica: Com eleições próximas, manifestações refletem insegurança sobre futuro

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista Fernando Molica avaliou protestos contra o presidente Jair Bolsonaro no último fim de semana

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (26), Fernando Molica repercutiu as manifestações contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) registradas em todas as capitais brasileiras e em cidades do interior, no último fim de semana.

Os manifestantes pediram o impeachment do presidente e defenderam a vacinação contra a Covid-19. A maioria dos protestos aconteceu de maneira pacífica, mas houve confronto entre manifestantes e policiais militares em São Paulo (SP).

“Essas manifestações procuram dar a cara da oposição nas ruas, mostrar que existe uma mobilização. São manifestações significativas, importantes, mas não são tão grandes quanto as que acompanhamos em 2013, nem tão grandes quanto as que pediram o impeachment da então presidente Dilma Rousseff”, avaliou Molica.

“Elas refletem mais essa capacidade de mobilização, mas há também uma questão de insegurança quanto aos rumos do país, pois as eleições estão muito próximas”, disse o jornalista. “Quando houve as outras manifestações que citei, particularmente as do impeachment de Dilma, não havia calendário eleitoral tão próximo, o que se queria era derrubar Dilma Rousseff, não se falava em quem seria o presidente da República.”

“Há uma questão eleitoral delicada que acaba contribuindo para uma limitação do tamanho dessas manifestações. Há, na oposição, medo. Muita gente quer o impeachment de Jair Bolsonaro, mas muita gente tem medo da ascensão do vice Hamilton Mourão à presidência da República, que seria uma voz mais moderada e capaz de se candidatar à reeleição em 2022”, concluiu Molica.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Fernando Molica e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Fernando Molica no quadro Liberdade de Opinião
Fernando Molica no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (26.jul.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN