Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Não podemos dar uma de Bambam contra Popó”, diz Moraes sobre ficar “alerta pela democracia”

    Fala aconteceu durante uma palestra na recepção de calouros na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP)

    Douglas Portoda CNN

    São Paulo

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes afirmou, nesta segunda-feira (26), que é preciso fortalecer a democracia, não baixando a guarda como fez Kleber Bambam, que foi nocauteado pelo ex-pugilista profissional Acelino Popó Freitas em uma luta de boxe na madrugada do domingo (25).

    “Nós não podemos nos enganar. Nós não podemos baixar a guarda. Não podemos dar uma de Bambam contra o Popó, que durou 36 segundos. Nós temos que ficar alertas e fortalecer a democracia. Fortalecer as instituições e regulamentar o que precisa ser regulamentado”, disse Moraes.

    O magistrado discursava sobre os ataques às democracias de vários países e como as redes sociais estão sendo utilizadas para esse fim. A fala aconteceu durante uma palestra na recepção de calouros na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), onde Moraes dá aulas de Controle de Constitucionalidade e Ministério Público.

    Segundo Moraes, não é possível cair no “discurso fácil” de que regulamentar as mídias sociais “é ser contra a liberdade de expressão”.  “Isso é um discurso mentiroso que pretende propagar e continuar propagando o discurso de ódio, a lavagem cerebral que é feita em milhões e milhões de pessoas”, prosseguiu.

    Na opinião do ministro, bastaria um artigo na lei dizendo que o que não pode no mundo real, não pode no mundo virtual.  “O que as mídias tradicionais não podem e são responsabilizadas se fizerem, também não pode no mundo virtual”, explicou.

    Bambam ficou conhecido por ser o vencedor da primeira edição do programa “Big Brother Brasil” (TV Globo), em 2001. Já Popó foi tetracampeão mundial em duas categorias, pesos superpena e leve, e supercampeão mundial unificado de boxe em duas organizações, a WBO e a WBA.