Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ninguém larga a mão de ninguém, diz Wellington Dias em evento com Lula

    Afirmação foi dada no momento em que o Ministério do Desenvolvimento Social é cobiçada por integrantes do PP como contrapartida para aderir ao governo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ministro Wellington Dias, do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome
    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ministro Wellington Dias, do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome Ricardo Stuckert/PR

    Leonardo Ribbeiroda CNN

    Em Brasília

    “Ninguém larga a mão de ninguém”. Esta foi a frase do ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, nesta quinta-feira (31), durante o lançamento do programa Brasil Sem Fome. A declaração, em tom de autoafirmação de que continuará no cargo, foi dada ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    Dias também afirmou que, a partir desta semana, vai viajar para todos os estados para divulgar e implementar o novo programa, que é inspirado no Brasil sem Miséria e Fome Zero, criados nas gestões anteriores do PT.

    Vídeo: Wellington Dias diz à CNN que Lula não abrirá mão de governar

    As afirmações ocorrem no momento em que a pasta do Desenvolvimento Social é cobiçada por integrantes do PP como contrapartida para aderir ao governo. No entanto, segundo apuração da CNN junto a fontes do Palácio do Planalto, a legenda deve ficar com um novo ministério a ser criado: o do Esporte, Juventude e Empreendedorismo.

    Durante o evento no Piauí, Lula não tocou no assunto. Fez um discurso lembrando da infância pobre no interior de Pernambuco e atacou o governo de Jair Bolsonaro (PL). “Eles só queriam que a gente comprasse arma; pistola, fuzil. A gente quer que as pessoas comprem comida e possam viver melhor”, afirmou.

    Lula estava acompanhado de Márcio França, ministro de Portos e Aeroportos. A pasta também pode entrar nas negociações com outro neoaliado, o Republicanos.

    O Brasil sem Fome, lançado hoje, garante R$ 25 milhões para compra de alimentos de agricultura familiar para abastecer mais de 1.000 cozinhas solidárias em 25 Estados e no Distrito Federal, de acordo com o governo.