Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Cúpulas de partidos se mexem, e proposta de voto impresso deve cair

    Parlamentares admitem ainda que o mérito da questão é válido, mas que o contexto em que ela está inserida torna difícil sua aprovação

    Da CNN, em São Paulo

    Lideranças de 10 partidos desejam manter firme o propósito de barrar a aprovação do projeto que determina a adoção do voto impresso no Brasil. Com isso, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) não deve avançar na Câmara dos Deputados. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

    De acordo com as lideranças partidárias ouvidas pela âncora da CNN Daniela Lima, a proposta não deve avançar não tanto pelo seu mérito, que tem o apoio de uma parcela significativa da população, mas por conta do clima na qual ela está inserida, com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) colocando o sistema eleitoral em dúvida e alardeando a possibilidade de fraude no processo. 

    De acordo com a cúpula desses partidos, o contexto no qual está inserida a proposta torna sua aprovação “muito difícil”, pois os parlamentares não desejam dar força ao discurso do presidente. Segundo as lideranças partidárias, a PEC “não passa nesse ano, nesse clima e dessa forma”.

    Votação adiada

    Inicialmente marcada para acontecer nesta segunda-feira (5), a votação sobre a PEC foi adiada para esta quinta-feira (8). O motivo do adiamento, segundo deputados entusiastas da proposta, é a falta de apoio ao projeto na Câmara. A avaliação é que, se a PEC fosse votada hoje, não seria aprovada.

    Parlamentares favoráveis ao texto conseguiram rejeitar o requerimento de retirada de pauta para conseguir ao menos prosseguir com a discussão sobre a PEC nesta segunda-feira. Apesar dessa decisão, aprovada no desempate pelo relator Filipe Barros (PSL-PR), o presidente da comissão, Paulo Martins (PSC-PR), afirmou que a programação se mantém.

    “Nós não vamos votar hoje. Independente de terem rejeitado o requerimento para retirada de pauta. Vou manter a programação que tínhamos estabelecido anteriormente. Vamos discutir hoje e votar na quinta”, afirmou Martins.

    Boletim de urna impresso pela urna eletrônica
    Boletim de urna impresso pela urna eletrônica
    Foto: Reprodução/TSE

    (Publicado por Daniel Fernandes)