Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    PSOL aprova apoio à candidatura de Haddad em São Paulo

    "O PSOL acaba de aprovar o apoio a @Haddad_Fernando para o governo de SP", disse a rede no Twitter

    CNN

    O PSOL anunciou neste sábado que aprovou apoio à candidatura de Fernando Haddad ao governo de São Paulo.

    “O PSOL acaba de aprovar o apoio a @Haddad_Fernando para o governo de SP. É hora de acabar com o tucanistão no estado e o bolsonarismo no Brasil”, escreveu a legenda no Twitter.

    Em resposta, Haddad agradeceu o apoio.

    “Agradeço aos companheiros e companheiras do @psol50 a confiança. Nunca, o Brasil e SP dependeram tanto da nossa unidade. Juntos, faremos história!!!”, disse.

     

    Em convenção realizada nesta sábado (30), a federação PSOL-Rede oficializa o apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência. O encontro é virtual e aberto apenas para os integrantes da direção da federação, que é presidida pelo pré-candidato a deputado federal Guilherme Boulos (PSOL).

    A candidatura do ex-presidente foi oficializada na semana passada na convenção nacional do PT, em São Paulo. No mesmo evento, a federação formada por PT, PCdoB e PV, aprovou por unanimidade a chapa Lula-Alckmin. O ex-presidente cumpria agenda em Pernambuco e não participou dos eventos.

    Na sexta-feira (29), o PSB oficializou o nome do ex-governador paulista Geraldo Alckmin como vice de Lula. O ex-presidente participou do ato. Na última terça-feira (26), o Solidariedade fez convenção nacional para formalizar o apoio à chapa petista.

    Aliança

    Até o momento, o ex-presidente conta com o apoio de sete partidos: PT, PSB, PSOL, Rede, PCdoB, PV e Solidariedade. Os petistas tentam atrair ainda legendas como MDB, União Brasil e PSD.

    O Datafolha divulgado na última quinta-feira, 28, mostrou Lula com 47% das intenções de voto, mesmo nível da pesquisa de junho, e o presidente Jair Bolsonaro (PL) com 29%, uma variação de um ponto porcentual para cima, dentro da margem de erro, que é de dois pontos porcentuais.

    *Com Estadão Conteúdo