PT e MDB acertam cargos no comando do Senado; veja como ficará a distribuição

Depois de rifar a candidatura de Simone Tebet (MS), o MDB acertou que ficará com a primeira vice-presidência do Senado

Partidos ocuparão novos cargos no Senado, após eleição
Partidos ocuparão novos cargos no Senado, após eleição Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Iuri PittaRenata Agostinida CNN

Ouvir notícia

Depois de rifar a candidatura de Simone Tebet (MS), o MDB acertou que ficará com a primeira vice-presidência do Senado. Para o posto, o partido indicará Veneziano Vital do Rêgo (PB). O PT também declarou apoio a Rodrigo Pacheco (DEM-MG), eleito presidente da Casa nesta segunda-feira (1º) e conseguiu uma posição na mesa. A bancada petista ficará com a indicação da terceira secretaria da Casa e pretende indicar Rogério Carvalho (SE) para o posto.

Ao lado deles, Podemos, PSD, PP e PSDB são as siglas que irão compor o comando do Senado, seguindo a proporcionalidade dos partidos. A Mesa Diretora será eleita nesta terça-feira (2), a partir das 14h, conforme anunciado por Pacheco logo após ser eleito para o comando da Casa. Até lá, os partidos podem trocar os nomes a serem submetidos ao crivo dos demais senadores.

O PSD, que ocupa atualmente a primeira vice e almejava seguir no cargo, vai para a primeira secretaria, posto responsável por uma série de decisões administrativas da Casa. O indicado deve ser Irajá (TO).

Para a segunda vice-presidência, o Podemos deve indicar Romário (RJ). O PP ocupará a segunda secretaria, para a qual deve ser escolhido Elmano Férrer (PI). Completando a Mesa Diretora, o PSDB ficará com a quarta secretaria, para a qual deve indicar Roberto Rocha (MA).

O senador Eduardo Gomes (TO) disputava a indicação do MDB para a primeira vice-presidência, mas disse que abriu mão em favor de Veneziano, já que foi convidado pelo Palácio do Planalto a permanecer como líder do governo no Senado.

 

Mais Recentes da CNN