PT quer definir com pesquisa nomes que colidem com o PSB nos principais estados

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, declarou ser legitimo o partido apresentar nomes que sejam competitivos

Daniela Lima

Ouvir notícia

Dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Socialista Brasileiro (PSB) irão se reunir nesta semana para uma nova rodada de conversas visando às eleições de 2022.

O PSB quer o apoio do PT em sete estados, segundo Carlos Siqueira, presidente da legenda. Entretanto, membros do partido acreditam que a decisão possa ser imprudente.

Para o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), “estados não podem impedir uma aliança que visa o melhor para o Brasil”.

A presidente do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, declarou que é legitimo que Siqueira queira defender seus espaços e proteger seus nomes. Como também é legitimo que o PT apresente quadros que julga serem competitivos.

“Eu quero fazer essa conversa com muita calma e muita paciência”, afirma Gleisi. A presidente propõe um método para a definição dos candidatos em estados estratégicos, como Pernambuco e São Paulo, que são as pesquisas. Elas podem ser de intenção, potencial e qualitativa de votos.

O prazo para as definições é 1º de março, quando todas as legendas precisam formalizar as federações partidárias.

 

Mais Recentes da CNN