Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Recurso contra absolvição de Moro será decisão de Valdemar

    PT já decidiu que não levará caso ao STF; TSE foi unânime ao votar contra a cassação do senador

    Senador Sergio Moro (União-PR) em sessão da Comissão de Relação Exteriores e Defesa Nacional, no Senado Federal, em Brasília
    Senador Sergio Moro (União-PR) em sessão da Comissão de Relação Exteriores e Defesa Nacional, no Senado Federal, em Brasília Pedro França/Agência Senado

    Gustavo UribeTeo Curyda CNN

    O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, se reunirá na tarde desta quarta-feira (22) com os advogados do partido para decidir se irá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a absolvição do senador Sergio Moro (União Brasil-PR).

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na terça-feira (21) a favor da absolvição do parlamentar pela acusação de abuso de poder econômico na disputa eleitoral de 2022.

    Os recursos foram apresentados pelo PL e pelo PT. O partido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva já decidiu que não irá recorrer da decisão unânime da Justiça Eleitoral.

    No Paraná, o PL, de Jair Bolsonaro, está dividido. O grupo do ex-presidente é contra um recurso na Suprema Corte, já que avalia que Moro se tornou um aliado no Senado Federal.

    A decisão da cúpula nacional do PL deve ser anunciada ainda nesta quarta-feira (22). Os advogados do partido avaliam que há brecha jurídica para um recurso na Suprema Corte.

    Moro disse na terça-feira (21) que o julgamento que rejeitou sua cassação no Tribunal Superior Eleitoral, por unanimidade, foi muito técnico e independente.

    Os ministros André Ramos Tavares, Cármen Lúcia, Nunes Marques, Raul Araújo, Isabel Galloti e Alexandre de Moraes acompanharam o voto do relator do caso, ministro Floriano de Azevedo Marques.

    “Em julgamento unânime, técnico e independente, o TSE rejeitou as ações que buscavam, com mentiras e falsidades, a cassação do meu mandato”, afirmou Moro pelas redes sociais.