Renan Calheiros divulgou versão enxugada do plano de trabalho da CPI da Pandemia

Relator da comissão atendeu senadores e retirou listagem de nomes a serem ouvidos do documento que orienta os trabalhos

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia, fez duas versões do Plano de Trabalho. Os dois documentos – um divulgado durante a madrugada e o outro no fim desta quinta-feira (29) têm 12 paginas, mas a diferença é que a versão final exclui os 19 nomes a serem ouvidos.

A versão da madrugada não havia sido distribuída para o G4, a minoria governista – que chiou na sessão deliberativa em que ele deveria ter sido analisado. Na sessão, ele foi questionado sobre a versão. Além disso, o próprio G7 também tinha mais sugestões a serem feitas nessa versão.

Eles se reuniram durante a tarde com Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI, e os dois redigiram juntos, antes de fazerem a entrevista coletiva. Eles avaliaram ser preciso não ter um plano com nomes já declarados ali para serem convocados porque isso poderia engessar os trabalhos.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), participou de uma reunião com as lideranças do G7, a maioria oposicionista da CPI da Pandemia, logo após a fracassada tentativa de se aprovar o Plano de Trabalho na sessão dessa quinta-feira.

O local foi a residência do líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM). Participaram também  Calheiros, Rodrigues e Alessandro Vieira (Cidadania-SE). No encontro, segundo fontes, Bezerra pediu moderação na CPI, pois, se ela for carimbada como “da oposição” para fustigar única e exclusivamente o Palácio do Planalto, o produto final dela estará contaminado, e será acusada de vícios desde o começo. 

Renan Calheiros, relator da CPI da Pandemia, trocou farpas com governistas
O senador Renan Calheiros, relator da CPI da Pandemia
Foto: Jefferson Rudy – 29.abr.2021/Agência Senado

 

Mais Recentes da CNN