Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Sarrubbo aceita convite e será secretário nacional de Segurança Pública, dizem fontes

    Procurador-geral de Justiça de São Paulo terá de se aposentar do Ministério Público para assumir o cargo no Executivo

    Mario Sarrubbo foi convidado por Lewandowski para assumir o cargo por ser um "homem do ramo"
    Mario Sarrubbo foi convidado por Lewandowski para assumir o cargo por ser um "homem do ramo" Divulgação/Governo de SP

    Iuri PittaTeo Curyda CNN Brasília

    O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mario Sarrubbo, aceitou o convite feito pelo futuro ministro da Justiça Ricardo Lewandowski e será secretário nacional de Segurança Pública. A informação foi confirmada à CNN por interlocutores do procurador.

    Como ingressou no Ministério Público depois da promulgação da Constituição Federal de 1988, Sarrubbo terá de se aposentar para assumir o cargo no Executivo.

    A CNN mostrou na semana passada que a troca do comando da Secretaria Nacional de Segurança Pública era dada como certa por interlocutores de Lewandowski, fontes do governo e integrantes do ministério. A secretaria é comandada hoje por Francisco Tadeu Barbosa de Alencar.

    A avaliação, compartilhada por integrantes do governo, é a de que o maior desafio a ser enfrentado pela administração petista é o da segurança pública.

    Lewandowski afirmou à CNN nesta quarta-feira (17) que convidou Sarrubbo por ele ser um “homem do ramo”. “Não é um neófito”, disse. De acordo com Lewandowski, Sarrubbo tem “currículo impecável” na área. “Ele é profissional. E é o que mais entende de combate ao crime organizado”, afirmou o futuro ministro à CNN.

    Lewandowski tem dito a interlocutores que, apesar de seu perfil garantista, sua gestão no Ministério da Justiça será linha-dura no enfrentamento ao crime organizado.

    Esse é um dos temas que trava a avaliação positiva do governo, a despeito do crescimento acima do esperado da economia do ano passado, segundo mostraram pesquisas encomendadas pela Secretaria Nacional de Comunicação Social da Presidência.

    Justamente por isso, a primeira campanha publicitária do governo neste ano terá como tema a segurança pública. Como mote “Brasil Unido contra o Crime”, as peças vão destacar as ações da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e das Forças Armadas nas fronteiras, em portos e aeroportos contra o crime organizado e as milícias.

    O atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, sofreu desgaste no início do segundo semestre de 2023 quando o governo passou a ser alvo de críticas devido à atuação na área de segurança pública, sobretudo no combate à criminalidade. Na ocasião, seu nome chegou a perder força para a vaga no Supremo Tribunal Federal, segundo interlocutores do governo.

    Fontes que acompanharam as conversas entre Lewandowski e Sarrubbo afirmam que ainda é preciso definir questões como a data para o procurador tomar posse do cargo.

    Desde 2020, Sarrubbo atua como chefe do Ministério Público do Estado de São Paulo, indicado pelo então governador João Doria e reconduzido em 2022 por Rodrigo Garcia, ambos do PSDB — o atual mandato se encerra no dia 17 de abril.

    A escolha de Sarrubbo tem apoio de nomes ligados ao Judiciário paulista, assim como de integrantes do Supremo Tribunal Federal.

    O procurador é contemporâneo do ministro Alexandre de Moraes no MP de São Paulo — em 2022, Sarrubbo esteve em Brasília para a posse do colega como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Sarrubbo contava, inclusive, com o apoio de Moraes para disputar uma das cadeiras abertas no Superior Tribunal de Justiça com a aposentadoria de Laurita Vaz.