Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    STF aprova orçamento de 2024 com reajuste do salário de ministros para R$ 44 mil

    Proposta foi aprovada em sessão administrativa virtual na terça-feira (8) e inclui o aumento de remuneração dos membros da Corte, que hoje é de R$ 41,6 mil

    Ministros do STF durante posse de Cristiano Zanin
    Ministros do STF durante posse de Cristiano Zanin Supremo Tribunal Federal STF

    Lavínia Kaucz, do Estadão Conteúdo

    O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou, por unanimidade, a proposta de orçamento de 2024 para a Corte. O projeto, que será enviado ao Congresso, prevê um valor de R$ 897.877.951 – que representa um aumento de 5,4% em relação ao orçamento de 2023.

    A proposta foi aprovada em sessão administrativa virtual na terça-feira (8) e inclui o aumento de remuneração dos ministros, que hoje é de R$ 41,6 mil e passará a ser de R$ 44 mil a partir de fevereiro de 2024.

    Em dezembro do ano passado, o Congresso aprovou um aumento escalonado de 18%, parcelado ao longo de três anos. Em 2025, esse valor sobe para R$ 46,3 mil.

    Veja também: Luís Roberto Barroso é eleito presidente do STF

    Do total aprovado para o orçamento do ano que vem, R$ 590 milhões são referentes às despesas com a remuneração e benefícios concedidos aos servidores. Outros R$247 milhões são para pagar despesas discricionárias, como o pagamento de empresas terceirizadas e investimentos.

    Por fim, R$ 60 milhões são para encargos sociais da folha de pagamento.

    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em sessão realizada ontem, também aprovou a proposta orçamentária de 2024 de R$ 297,8 milhões, um aumento de 16,7% nas despesas em relação a 2023.

    A ministra Rosa Weber, presidente do CNJ e do STF, esclareceu que houve aumento de 6,1% nas despesas com folha de pagamento, além de 1,8% nos gastos com benefícios. O maior crescimento foi com despesas não impositivas, que cresceram 25,2%.