STF atende defesa de Lula e tira sigilo de mensagens entre Moro e procuradores

As mensagens foram originariamente apreendidas no âmbito da Operação Spoofing, que investigou a invasão de dispositivos eletrônicos de autoridades

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil + Adriano Machado/Reuters

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo, e Gabriela Coelho, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), levantou o sigilo e permitiu que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha amplo acesso a 50 páginas de conversas do ex-juiz Sergio Moro com procuradores.

As mensagens foram originariamente apreendidas no âmbito da Operação Spoofing, que investigou a invasão de dispositivos eletrônicos de autoridades e a prática de crimes cibernéticos.

As conversas teriam sido obtidas por invasões coordenadas por hackers e apontam diálogos nos quais números atribuídos a Moro, ao então coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e demais procuradores trocariam instruções, impressões e suspeitas sobre os processos da operação, que culminaram na prisão de Lula e outros acusados.

Os diálogos também tratam de possíveis tentativas de incriminar ministros do Supremo Tribunal Federal. Os advogados de Lula esperam usar o conteúdo das mensagens como prova para reforçar o pedido de suspeição de Moro e de anulação das condenações do petista na Lava Jato.

A suspeição é o meio legal utilizado para apontar quando juízes ou procuradores possuem interesses que os impeçam de atuar com isenção.

Mais Recentes da CNN