STF manda corregedoria apurar elos da Lava Jato de Curitiba com os EUA

Defesa do ex-presidente Lula alega que acordos de leniência da Odebrecht foram fechados após tratativas com autoridades estrangeiras de EUA e Suíça

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski aceitou nesta terça-feira (24) um pedido da defesa do ex-presidente Lula para que seja apurada pela corregedoria do Ministério Público Federal uma suposta tratativa dos membros da Operação Lava Jato de Curitiba com autoridades estrangeiras para a realização do acordo de leniência da Odebrecht. A apuração é da âncora da CNN Daniela Lima.

Lewandowski já havia garantido acesso integral de Lula aos documentos do acordo de leniência. Nesta terça o ministro reiterou o acesso e mandou que a corregedoria do MPF apure se existiram conversas da Lava Jato de Curitiba com autoridades estrangeiras dos Estados Unidos e Suíça, para o acordo de leniência com a Odebrecht.

Leia também

STF julga no dia 4 de dezembro duas ações sobre vacina contra Covid-19

CNJ investigará desembargadora suspeita de espalhar fake news contra Marielle

1ª Turma do STF forma maioria para manter Arthur Lira réu por corrupção passiva

A defesa do ex-presidente afirma que houve colaboração irregular.

O ministro pede que a corregedora geral do MPF responda, em no máximo 60 dias, se inexistem ou se foram suprimidos registros de tratativas Ministério Público Curitiba com autoridades e instituições estrangeiras.

A decisão também intima o Procurador Geral da República, Augusto Aras, para que, caso seja provada a cooperação internacional, todo esse material seja encaminhado à Suprema Corte.

O coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol
O coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol
Foto: Fernando Frazão – 07.jul.2016 / Agência Brasil

 (Publicado por Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN