TCU abre procedimento para investigar gastos em duplicidade do governo Bolsonaro

Pedido foi apresentado pelo deputado Elias Vaz e relator será o ministro Antonio Anastasia

Gabriela CoelhoGabriel Hirabahasida CNN

em Brasília

Ouvir notícia

O Tribunal de Contas da União (TCU) abriu procedimento para investigar supostos gastos em duplicidade no cartão corporativo do governo de Jair Bolsonaro.

O pedido foi apresentado pelo deputado Elias Vaz e o relator será o ministro Antonio Anastasia.

Segundo Vaz, há despesas que constam, simultaneamente, de faturas do cartão e de contratos firmados pela União para os mesmos serviços.

Para o parlamentar, há aumento nos gastos do Executivo com hospedagem, alimentação e locomoção dos militares que fazem a segurança do presidente – tudo pago com cartão corporativo.

Entre janeiro de 2020 e maio de 2022, o valor foi de R$10.767.281,13 em diárias, segundo levantamento no Portal da Transparência.

A locomoção também está garantida. O governo pagou entre janeiro de 2020 e maio deste ano R$12.154.944,08 à empresa Miranda Turismo e Representações Ltda para fornecimento de passagens.

Procurado, o Planalto ainda não se manifestou.

Mais Recentes da CNN