Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Voltarei à CPI quantas vezes for preciso, diz Ricardo Barros

    Deputado e líder do governo na Câmara depôs nesta quinta-feira (12) em sessão conturbada e encerrada antes do previsto

    Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo; produzido por Basília Rodrigues, da CNN, em Brasília

    O deputado Ricardo Barros (PP-PR) afirmou em entrevista à CNN nesta sexta-feira (13) que voltará à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia quantas vezes for necessário. Ele depôs aos senadores nesta quinta-feira (12) em uma sessão conturbada e marcada por discussões entre os parlamentares.

    “Eu estava lá, disponível, para responder as perguntas. Eles tem uma narrativa falsa, não teve corrupção. O presidente não afirmou, o Luis Miranda quando narra o fato ao presidente e o presidente pergunta sobre meu nome. O presidente nunca afirmou, e a CPI transformou isso”, disse.

    Barros diz que, se houver um novo pedido de depoimento, ele comparecerá – independentemente da condição de convidado ou convocado. Em seu depoimento nesta quinta, Barros compareceu como convidado após uma modificação feita pelo presidente da  CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), no requerimento que, inicialmente, determinava a convocação do líder do governo. 

    No entanto, após Barros afirmar que a comissão “afastou” ofertas de vacinas ao Brasil, os parlamentares voltaram a discutir, a sessão foi suspensa e, no retorno, Omar Aziz afirmou que reavaliaria se chamaria o deputado novamente na condição de convocado. 

    “Quando a resposta não interessa a eles, eles fazem outra pergunta em cima. É por isso que eles não se deram bem comigo, eu fui fazendo a minha narrativa”, disse Barros. Ao ser questionado se a CPI “afastou” ofertas de vacinas ao Brasil, Barros voltou a afirmar que sim: “Claro que afastou”.