Reino Unido identifica nova variante de coronavírus que se espalha mais rápido

Mais de 1.000 caso de nova variante foram identificados na Inglaterra, diz ministro

William James e Estelle Shirbon, da Reuters, em Londres
14 de dezembro de 2020 às 14:42 | Atualizado 14 de dezembro de 2020 às 14:54
O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, em coletiva em 10/12/2020
O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, em coletiva em 10/12/2020
Foto: REUTERS/Simon Dawson/Pool

Mais de 1.000 casos de uma nova cepa do coronavírus foram identificados nos últimos dias na Inglaterra, predominantemente no sul do país - onde isso pode estar relacionado a um aumento de casos - disse nesta segunda-feira (14) o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock.

"Identificamos uma nova variante do coronavírus, que pode estar associada à disseminação mais rápida no sudeste da Inglaterra", disse Hancock em um comunicado ao Parlamento.

Leia também:
Fiocruz: Brasil terá 15 mi de doses da vacina de Oxford a partir de fevereiro
Doria diz que Butantan terminará fase 3 de estudo da Coronavac nesta semana
Veja o andamento da análise das vacinas contra Covid-19 no Brasil

"A análise inicial sugere que esta variante está crescendo mais rápido do que as variantes existentes", disse.

"Devo enfatizar neste ponto que atualmente não há nada que sugira que a variante seja mais provável de causar doenças graves, e a orientação clínica mais recente é que é altamente improvável que essa mutação não responda a uma vacina", acrescentou.

Destaques do CNN Brasil Business:
Fim do mistério: nos 40 anos do Chester, empresa divulga fotos do animal vivo
Bancos e cervejas no topo: confira as marcas mais valiosas do Brasil em 2020
Nº de divórcios sobe 50% na pandemia; saiba se é preciso advogado e quanto custa

A vacinação emergencial contra a Covid-19 começou na semana passada no Reino Unido, e está utilizando o imunizante elaborado pela parceria entre a farmacêutica Pfizer e a empresa de biotecnologia BioNTech.