Anvisa intensifica análise de vacinas com chegada de informações na reta final

Os dados chegaram praticamente 24 horas antes da reunião que definirá o futuro das vacinas do Butantan e da Fiocruz, marcada para o domingo (17) de manhã

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

A chegada das últimas informações sobre as vacinas do Butantan e da Fiocruz intensificou os trabalhos na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os dados finais chegaram praticamente 24 horas antes da reunião que vai definir o futuro das vacinas, que está marcada para este domingo de manhã (17). Até o momento, a análise de todo o conjunto de informações está pela metade, em ambos os casos.

 

O prazo de até 10 dias estipulado pela Anvisa para análise acabou diluído entre avaliações e cobrança de mais informações, algumas básicas, o que emperrou o parecer de vários pontos. Enquanto analisava, a agência foi notando a falta de informações que chegaram somente nesta reta final.

Uma delas, talvez a mais importante, tem a ver com a certeza de que as vacinas ultrapassaram a marca de 50% de efetividade —  o mínimo exigido pela Organização Mundial de Saúde. Pelos dados divulgados pelos laboratórios, a vacina da Coronavac tem 50,38% de eficácia global e a da Astrazeneca possui 70%. Esses números são recalculados pela Anvisa com base na documentação exigida.

Há uma semana, o secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que havia apresentado à Anvisa um dossiê de 10 mil páginas sobre a Coronavac. Para técnicos da agência, a quantidade de páginas não diz muito.

Mais Recentes da CNN