Anvisa pedir cancelamento de cruzeiros é medida adequada, diz especialista

Médica sanitarista Ana Freitas Ribeiro ressaltou que a facilidade de transmissão da variante Ômicron e baixa ventilação nas embarcações propiciam o aumento de casos visto nos últimos dias

Juliana AlvesLéo Lopesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Após a confirmação de que três cruzeiros circularam no país com casos confirmados de Covid-19, a Anvisa deve pedir, nesta segunda-feira (03), o cancelamento de novas viagens de cruzeiros e que navios atraquem.

O mais recente desembarcou neste domingo (2) no Rio com 28 pessoas contaminadas e 40 suspeitas.

A agência emitiu nota contraindicando o embarque de passageiros que possuem viagens programadas para os próximos dias.

Em entrevista à CNN, a médica sanitarista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Ana Freitas Ribeiro, afirma que a medida a ser recomendada pela Anvisa ao governo federal é adequada.

A especialista ressalta a facilidade de transmissão da variante Ômicron do coronavírus, e o ambiente do cruzeiro.

“A principal forma de transmissão é a respiratória. A ventilação dentro dos cruzeiros é mais por ar-condicionado do que uma ventilação natural”, disse.

Ela ressalta que, apesar da recomendação dos cruzeiros operarem com 75% da capacidade de público, é difícil se atingir o distanciamento recomendado entre as pessoas por conta do ambiente de confraternização.

Ana Freitas Ribeiro, médica sanitarista. / CNN / Reprodução (03.jan.2022)

Mais Recentes da CNN