Após bebê diagnosticado com coronavírus, maternidades de SP mudam rotina

Novas medidas foram anunciadas após bebê ser testado positivo para a doença

Paula Brazão

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia
 

 

Com casos de coronavírus aumentando em todo o país, os hospitais da capital paulista estão restringindo visitas para proteger a saúde das mães e do bebê, além das próprias pessoas que vão visitá-los.

Após um bebê ser testado positivo para a doença, clínicas de São Paulo anunciaram regras para acompanhantes de grávidas, como forma de prevenção. As visitas aos berçários foram canceladas e cada grávida poderá ter apenas um acompanhante, que só deverá circular pela área da unidade. 

A dona de casa Alcione Gonçalves conta como foi seguir o protocolo e afirmou estranheza ao perceber que não teria mais visitas. “O que percebemos no hospital foi que todo mundo estava bastante preparado, manobrista de máscara, atendentes de máscara. Acho que a maior diferença para nós foi não ter recebido nenhuma visita, mas temos usado a tecnologia a nosso favor”, afirma. 

Grávidas assintomáticas também não devem frequentar os hospitais. O ideal é que procurem os próprios médicos para evitar a exposição. Segundo a obstetra Roberta Boch, existem dois grupos que precisam de atenção.

“Os das gestantes que está acima de 28 semanas e grupo que tem doença crônica associada. Esses dois grupos têm a recomendação de fazerem o que chamamos de isolamento social intenso, que é restringir ao máximo o contato com outras pessoas e não sair de casa se não for extremamente necessário”, enfatiza. 

Mais Recentes da CNN