Calendário de vacinação contra Covid-19 pode sofrer nova interrupção no Rio

Cidade aguarda chegada de imunizantes ainda neste fim de semana. Se envios não se confirmarem, aplicação da primeira dose será suspensa na segunda-feira

Pauline Almeida e Beatriz Puente, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

Faltando onze dias para o término da vacinação dos adultos contra Covid-19 no Rio de Janeiro, a prefeitura aguarda a chegada de imunizantes ainda neste sábado (7) para prosseguir com a aplicação da primeira dose na próxima semana.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, confirmou que, caso uma nova remessa não chegue, o calendário terá de ter ser interrompido.

A capital fluminense recebeu 223 mil doses na noite dessa sexta-feira (6) e prevê usar 175.806 para segunda dose nos próximos dias. Segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, chegaram remessas da Pfizer e Astrazeneca, mas o lote de Coronavac, enviado pelo Instituto Butantan ao Ministério da Saúde na última quarta-feira (8), ainda não foi distribuído.

“Estamos em pleno avanço da variante Delta, momento crítico da pandemia. Os meses de inverno já são mais preocupantes, mas com uma nova variante ficam ainda mais. Precisamos acelerar muito essa vacinação”, defendeu Soranz à CNN na manhã deste sábado.

A capital fluminense soma 67 casos da cepa originária da Índia e a morte de uma idosa, que se recusou a tomar a vacina contra o coronavírus. O sequenciamento genômico aponta que cerca de 45% das amostras analisadas são da variante Delta.

O calendário deste sábado está mantido por conta do carregamento que chegou na noite de sexta-feira com atraso, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

Por conta da demora, a logística de distribuição das vacinas para os postos de saúde teve de ser feita de madrugada e os postos só puderam abrir às 10h.Podem se imunizar hoje as pessoas de 27 anos.

Os postos funcionam até as 17h também para repescagem voltada às pessoas de 50 anos ou mais, com deficiência, grávidas e puérperas.

Pelas redes sociais, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, cobrou do governo federal celeridade na distribuição.  “Mais uma vez fazemos esse apelo público ao Ministério da Saúde. Soube que tem inclusive um monte de Coronavac do Butantan lá estocada. Bora distribuir. Só 5% dos internados no Rio tomaram vacina. Ou seja, elas funcionam e salvam vidas!”, escreveu Paes.

A CNN aguarda um retorno da Secretaria Estadual de Saúde sobre quantas doses chegaram para todo o estado. A reportagem também tenta contato com o Ministério da Saúde para saber sobre o envio de novas doses.

Rio de Janeiro Covid
Paciente com coronavírus em hospital do Rio de Janeiro
Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images

Mais Recentes da CNN