Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Campinas confirma morte de adolescente por febre maculosa

    Até o momento, quatro óbitos foram confirmados pela doença, outros dois casos suspeitos de pacientes internadas estão em investigação

    Febre maculosa é uma doença infecciosa, causada por bactérias, transmitidas pelo carrapato-estrela
    Febre maculosa é uma doença infecciosa, causada por bactérias, transmitidas pelo carrapato-estrela Maria Ogrzewalska

    Lucas RochaBruno Laforéda CNN

    em São Paulo

    A Secretaria de Saúde de Campinas confirmou, nesta quinta-feira (15), a morte por febre maculosa da adolescente de 16 anos que estava internada na cidade do interior de São Paulo. A jovem de 16 anos morreu na terça-feira (13).

    Os outros três óbitos confirmados pelo Instituto Adolfo Lutz para febre maculosa são da dentista Mariana Giordano, de 36 anos, do piloto de automobilismo Douglas Costa, de 42 anos, namorado de Mariana, e de uma mulher de 28 anos, de Hortolândia. Os três morreram no dia 8 de junho. De acordo com a prefeitura, as quatro pessoas estiveram na Fazenda Santa Margarida no dia 27 de maio.

    Outros dois casos suspeitos, de pacientes internadas, são investigados. Uma das pacientes com suspeita da doença é uma mulher de 38 anos, de Campinas, que esteve em evento no local no dia 3 de junho e apresentou início de sintomas no dia 10. A outra paciente é uma mulher, de 40 anos, moradora de Hortolândia, que apresentou sintomas no dia 10 e segue internada em um hospital privado de Campinas, aguardando resultado do exame laboratorial.

    Segundo a prefeitura, além destas ocorrências, há outros dois casos confirmados em Campinas este ano. As duas pessoas morreram e os casos não estão relacionados ao surto da Fazenda Santa Margarida.

    Enfrentamento da doença

    A prefeitura de Campinas anunciou um conjunto de medidas de enfrentamento à febre maculosa. A região de Campinas é endêmica para a febre maculosa, com o maior registro de casos no Brasil.

    “Estamos fazendo um grande esforço, reunindo diversas áreas da prefeitura e representantes da Saúde pública e privada, para minimizar cada vez mais o risco da febre maculosa. A doença tem sintomas muito parecidos com outras enfermidades, como dengue, por exemplo. Por isso a importância de comunicarmos os riscos, os sintomas e orientar as pessoas a informarem os médicos de que estiveram em áreas verdes”, afirmou o prefeito Dário Saadi.

    No final da manhã de quarta (14), houve uma reunião entre Prefeitura e serviços de saúde públicos e privados do município. De acordo com a prefeitura, será publicado um decreto nos próximos dias com regras para estabelecimentos que realizam eventos para grandes públicos e que ficam em áreas de risco ou com presença do carrapato-estrela.

    A partir de quarta-feira (14), passou a valer uma determinação do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) para que toda área de risco para a febre maculosa tenha informações sobre a doença, com cartazes, faixas, placas e outros dispositivos de comunicação do risco.

    Segundo a prefeitura, a Fazenda Santa Margarida só poderá fazer novos eventos quando apresentar um plano de contingência ambiental e de comunicação. Além disso, os responsáveis pelo local foram notificados sobre a importância da sinalização quanto ao risco da febre maculosa.