Como falar com as crianças sobre os riscos do coronavírus

Unicef listou dicas para pais e responsáveis por crianças na hora de falar sobre o novo coronavírus e a prevenção

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Ter conversar honestas e abertas, além de realmente ouvir o que a criança tem a dizer, são as principais dicas do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) para o momento de explicar o que é o coronavírus, conforme mostrado pela CNN nesta segunda-feira (23). 

Além dessas atitudes, os pais e responsáveis ainda devem mostrar as formas de a criança se prevenir e proteger os amiguinhos da doença. Também é importante oferecer segurança para os pequenos, ao mostrar que está se cuidando, e encerrar as conversas com cuidado.

Na semana passada, a Organização Mundial de Saúde (OMS) informou que há registro de morte de crianças entre as vítimas do novo coronavírus, mas não deu mais detalhes sobre número ou perfil desses menores.

À CNN, o médico Jair Leme Jr., integrante da coordenação do Fórum de Portadores de Patologias do Estado de São Paulo (Foppesp), explicou quais são os sinais de alerta e como prevenir a doença em crianças.

O médico ressaltou que a febre alta é o principal diferencial entre uma gripe e ou resfriado e o novo coronavírus. Outro ponto a ser observado é a respiração da criança. “É um alerta se ela reclamar de dificuldades para respirar ou ficar ofegante, então é importante que se procure cuidados médicos de forma imediata”, orienta.

Confira as dicas do Unicef:

– Faça perguntas abertamente e ouça a criança

– Seja honesto(a): explique a verdade de uma forma que a criança entenda

– Mostre à criança como proteger ela mesma e seus amigos

– Ofereça segurança

– Verifique se elas estão sendo estigmatizadas ou espalhando estigmas

– Procure quem pode ajudar

– Cuide de você

– Encerre as conversas com cuidado

Mais Recentes da CNN