Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dieta detox: entenda o que é e como funciona

    Quando feita de maneira equilibrada e com orientação profissional, a dieta pode ter benefícios

    Dieta detox tem o objetivo de eliminar as toxinas do corpo e aumentar a ingestão de alimentos naturais
    Dieta detox tem o objetivo de eliminar as toxinas do corpo e aumentar a ingestão de alimentos naturais d3sign/GettyImages

    Gabriela Maraccinida CNN

    Conhecida por “limpar o organismo”, a dieta detox tem ganhado cada vez mais popularidade. Também chamada de “dieta desintoxicante“, seu objetivo é reduzir as toxinas presentes no organismo, provenientes do excesso de conservantes, agrotóxicos, gorduras saturadas, açúcar e sal, entre outros componentes potencialmente prejudiciais à saúde.

    Mas será que essa dieta realmente funciona? E ela possui benefícios reais? Com a ajuda de especialistas, a CNN explica tudo sobre a dieta detox, como é feita e principais cuidados. Confira a seguir.

    O que é dieta detox?

    Segundo Patrícia Santiago, médica com pós-graduação em nutrologia, a dieta detox é “um modelo de plano alimentar que se concentra em consumir alimentos naturais e não processados, enquanto elimina alimentos que são considerados toxinas para o corpo”.

    Esse tipo de alimentação, geralmente, inclui o consumo de frutas, vegetais, água e chás de ervas, evitando alimentos processados, açúcares adicionados, cafeína e álcool. “O objetivo é ajudar o corpo a eliminar toxinas e promover a saúde geral”, completa.

    Quais alimentos fazem parte de uma dieta detox?

    Os alimentos que costumam fazer parte da dieta detox são aqueles com propriedades naturalmente antioxidantes e ricos em fibras e vitaminas. É o caso de:

    • Frutas frescas (maçã, banana, morango, mirtilo, laranja, limão e abacaxi);
    • Vegetais frescos (espinafre, couve, brócolis, cenoura, beterraba, pepino, aipo e alho);
    • Grãos integrais (quinoa, arroz integral, aveia e cevada);
    • Leguminosas (lentilha, feijão, grão-de-bico e ervilhas);
    • Nozes e sementes (amêndoas, nozes, chia e linhaça);
    • Chás de ervas (chá verde, chá de gengibre, chá de dente-de-leão e chá de camomila).

    Alguns alimentos de proteína animal também são bem-vindos na dieta detox, desde que contenham pouca gordura. É o caso de peixes, ovos, frango e carne de boi magra.

    E o que deve ser evitado na dieta detox?

    Os alimentos que devem ser evitados são os ultraprocessados, que costumam ser ricos em gordura trans e saturada, sódio e açúcar, e outros alimentos inflamatórios. São eles:

    • Salgadinhos, bolachas, refrigerantes e alimentos pré-embalados;
    • Alimentos de fast food;
    • Açúcares adicionados (presentes em bolos, sucos de frutas industrializados, doces e refrigerantes);
    • Cafeína (presente no café, chá preto, energético e refrigerantes cafeinados);
    • Álcool (inclui cerveja, vinho, destilados e coquetéis);
    • Carnes processadas (salsicha, bacon, presunto e carnes curadas);
    • Margarina e produtos lácteos integrais;
    • Fritura.

    No caso de pessoas com intolerância ao glúten e à lactose, alimentos com esses componentes também devem ser evitados.

    A dieta detox é segura? Quais são os benefícios?

    De acordo com André Camara de Oliveira, diretor da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP), a dieta detox é segura, desde que respeite a proporção de macronutrientes e atinja a quantidade de calorias necessárias para o bom funcionamento do corpo.

    “A dieta tradicional, que respeita a proporção da necessidade de proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e minerais, é segura, sempre adaptando para cada pessoa e a sua condição de saúde”, afirma. Porém, o especialista ressalta: “Versões que substituem alimentos por sucos ou sopas geralmente não são seguros.”

    Quando feita de maneira equilibrada e segura, com orientação de um profissional de saúde, a dieta detox pode oferecer benefícios à saúde. Entre eles, segundo os especialistas, estão:

    • Eliminação de toxinas acumuladas, promovendo a saúde do fígado e do intestino;
    • Aumento da energia e vitalidade;
    • Emagrecimento;
    • Melhora na digestão;
    • Promoção da saúde da pele.

    “No entanto, é importante observar que muitos dos benefícios atribuídos à dieta detox não são apoiados por evidências científicas robustas. Além disso, algumas formas extremas de dieta detox podem ser desequilibradas e até mesmo prejudiciais para a saúde”, alerta Patrícia. “É sempre recomendável consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer dieta radical ou restritiva”, completa.

    “Uma alimentação saudável é sem dúvida benéfica. Se a dieta detox for balanceada em macro e micronutrientes é uma opção interessante”, acrescenta André.

    Cuidados importantes na dieta detox

    Antes e durante a realização da dieta detox é importante ter alguns cuidados especiais. O primeiro deles é consultar um profissional de saúde. “Antes de iniciar qualquer dieta, é crucial consultar um médico, nutricionista ou outro profissional qualificado. Ele pode ajudar a determinar se a dieta é adequada para você e fornecer orientações personalizadas”, afirma Patrícia.

    Além disso, a dieta detox deve ser equilibrada, composta por uma variedade de alimentos nutritivos, como frutas, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis. Evite fazer restrições.

    Somado a isso, a hidratação é fundamental. É a água que vai ajudar o corpo a transportar os nutrientes ingeridos pela alimentação e a eliminar as toxinas do corpo.

    Por fim, é importante notar sintomas de que algo não está indo bem com a dieta. “Dietas detox prolongadas podem levar à perda de massa muscular, deficiências nutricionais e outros problemas de saúde. Limite a duração da dieta e volte a uma alimentação balanceada assim que possível”, ressalta Patrícia.

    Quem não deve fazer dieta detox?

    Segundo André, a princípio, não existe uma contraindicação formal à dieta de desintoxicação em indivíduos saudáveis. “Reforço que a dieta ideal é aquela que, além de reduzir os alimentos alimentos ricos em gorduras trans, açúcar, sódio, conservantes, cumpra o objetivo de nutrir todas as necessidades daquele paciente, o que é individual”, afirma.

    Porém, alguns grupos devem ter cuidado redobrado e devem evitar a dieta detox sem consulta médica prévia. É o caso de pessoas com comorbidades (como diabetes, hipertensão, problemas renais, cardíacos ou hepáticos), pessoas com distúrbios alimentares, gestantes e lactantes, idosos e praticantes de atividades físicas intensas.