Empresa australiana diz que spray nasal conteve a Covid-19 em testes com animais

Remédio já em desenvolvimento para reduzir efeitos de resfriado comum reduziu níveis do novo coronavírus em animais em até 96%, disse empresa de biotecnologia

INNA-051, spray nasal em desenvolvimento pela Ena Respiratory que conteve o novo coronavírus em testes com animais
INNA-051, spray nasal em desenvolvimento pela Ena Respiratory que conteve o novo coronavírus em testes com animais Foto: Ena Respiratory/ Reprodução

Renju Jose,

da Reuters

Ouvir notícia

A empresa australiana de biotecnologia Ena Respiratory afirmou, nesta segunda-feira (28), que um spray nasal em desenvolvimento para melhorar o sistema imunológico humano para combater o resfriado comum e a gripe reduziu significativamente a progressão do novo coronavírus em um estudo recente em animais.

Um estudo com furões mostrou que o produto batizado de INNA-051, que poderia ser usado como complemento de vacinas, reduziu os níveis do vírus causador da Covid-19 em até 96%, disse a empresa. O estudo foi liderado pela agência governamental britânica Public Health England.

Leia também:
Estudo preliminar mostra forte imunização com vacina em dose única da J&J

O que a pandemia de gripe espanhola de 1918 pode nos ensinar sobre a Covid-19

A Ena Respiratory disse que estaria pronta para testar o INNA-051 em humanos em menos de quatro meses, se submetendo a estudos sobre a toxicidade do produto e aprovação regulatória.

A empresa arrecadou 11,7 milhões de dólares australianos (mais de R$ 44 milhões) para o desenvolvimento do spray. Os investidores incluem a empresa de capital de risco Brandon Capital Ltd, o governo federal australiano, fundos de pensão e a gigante da biotecnologia CSL Ltd.

Várias empresas em todo o mundo estão buscando desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus, que causa a Covid-19. A Austrália já firmou acordos para garantir o fornecimento dem algumas empresas farmacêuticas que investem bilhões para produzir potenciais vacinas.

A Austrália relatou até agora 875 mortes e pouco mais de 27 mil casos do novo coronavírus.

Mais Recentes da CNN