Maioria das cidades não tem vacina disponível todo dia, diz Conasems

Vice-presidente do Conselho Nacional de Secretarias de Saúde diz que quase diariamente são repassados ao MS relatos de cidades com falta de doses

Produzido por Juliana Alves, CNN São Paulo

Ouvir notícia

Embora estados e capitais estejam antecipando as datas de vacinação contra a Covid-19, a vice-presidente do Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde), Cristiane Pantaleão, disse à CNN, que ainda faltam doses de vacina na maioria dos municípios brasileiros.

“A gente sabe que a maior parte dos municípios do país ainda não tem vacinas todos os dias disponíveis. Isso a gente acompanha diariamente. O Conasems também acompanha de maneira tripartite a distribuição das doses.”

Pantaleão afirma que a escassez de doses é um problema geral e o difere de cidade para cidade é a maneira como está sendo feita campanha.

“Hoje falta vacina em todo o país. Por mais que a gente saiba que alguns municípios ainda estão vacinando, isso é devido à programação que foi feita. A gente tem o PNI [Programa Nacional de Imunização] e os municípios, desde que sigam este plano, têm autonomia para vacinar. Então, uns ainda estão imunizando determinados grupos, outros já avançaram em idades. Dependendo de como o município planeja a vacinação ele tem ainda ou não a vacina em estoque.”

A vice-presidente disse que o Conselho tem o dever de saber em tempo real a situação dos municípios, através de relatos de seus secretários de saúde, e repassar quase que diariamente ao Ministério da Saúde. “Todas as situações que o país vive devido à falta de vacina a gente passa diariamente para o Ministério da Saúde.”

Pantaleão disse que o órgão não tem poder de execução, mas o de cobrança e monitoramento. 

“A gente consegue saber em tempo real os problemas que estão acontecendo no país inteiro e é isso que a gente faz. Levanta os problemas e repassa para conseguir um pouco mais de agilidade nesse processo de fabricação e distribuição.”

A respeito do adiantamento da aplicação das doses anunciada por diversos governadores, Cristiane Pantaleão diz que esta programação é embasada na capacidade que as cidades e suas unidades de saúde têm para aplicar as doses. No entanto, ela lamenta e afirma que infelizmente ainda não foi possível avançar da maneira como gostariam.

“As equipes de saúde estão preparadas, mas as doses ainda não chegaram em todos os municípios, então é por isso que estamos ansiosos aguardando.”

Cristiane Pantaleão, vice-presidente Conasems
Vice-presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Cristiane Pantaleão
Foto: Reprodução / CNN

Mais Recentes da CNN