“Não vale a pena subestimar a variante Ômicron”, diz vice-diretor da OPAS

À CNN, Jarbas Barbosa afirmou que o Brasil deve estar preparado para esperar mais casos de Covid nas próximas semanas com nova onda

Da CNN Brasil

Ouvir notícia

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirmou recentemente que “a pandemia não está nada perto de acabar”, em razão dos impactos atuais que a variante Ômicron tem causado ao redor do mundo.

Em entrevista à CNN, o vice-diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa, compartilhou da mesma visão e disse que não vale a pena subestimar a Ômicron, pois ela tem gerado hospitalizações e mortes, ainda que em uma escala menor do que as outras variantes.

“Nós precisamos estar mais preparados para essa nova onda que já começou no Brasil e em outros países da América Latina”, disse.

“A Ômicron é menos letal que as outras variantes, mas vamos lembrar que ainda tem gente sem completar o esquema de vacinação, e essas pessoas estão sob risco maior”, completou o médico.

Segundo Barbosa, além da falta de vacinação em parte das populações, a nova cepa é mais transmissível, o que, mesmo que não seja tão significativa no número de casos graves e mortes proporcionalmente em relação às outras, vai causar impactos pela grande quantidade de contágio.

“É importante perceber que temos um incremento no número de casos, então todos os países foram conselhados a revisar bem seus planos de contingência, ampliar a capacidade de UTI e monitorar a ocupação de leitos hospitalares para evitar que haja uma sobrecarga”, declarou.

“[A Ômicron] está causando mortes, produzindo casos sérios, ainda que em menor proporção do que as outras variantes. É preciso levar ela muito a sério para não transformá-la em problemas para os sistemas de saúde”, acrescentou.

O sanitarista também avaliou que ampliar a vacinação em todos os países do mundo é a melhor maneira de controle da doença, sem deixar que em algumas regiões o vírus circule livremente e encontre situações que favoreçam o surgimento de novas variantes.

Confira orientações do Ministério da Saúde diante do diagnóstico de Covid-19:

 

Mais Recentes da CNN