Percepção de que a pandemia acabou é compreensível, mas equivocada, diz diretor da OMS

Mais de 7.000 pessoas morreram no mundo devido à doença na semana passada, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom

Pierre Albouy/OMS

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Os números de novos casos e mortes por Covid-19 continuam a diminuir globalmente, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, a tendência é um reflexo do aumento nas taxas de vacinação – mas o momento ainda é de cautela.

“A percepção de que a pandemia de Covid-19 acabou é compreensível, mas equivocada. Mais de 7.000 pessoas perderam a vida para esse vírus na semana passada. Uma variante nova e ainda mais perigosa pode surgir a qualquer momento, e um grande número de pessoas permanece desprotegido”, disse Adhanom à imprensa nesta quarta-feira (8).

Segundo Adhanom, a OMS e parceiros atuam junto aos países com o objetivo de aumentar a adesão à vacinação. As ações incluem a utilização de unidades móveis, campanhas porta a porta e a mobilização de líderes comunitários.

“A oferta de vacinas agora é suficiente, mas falta demanda em muitos países com as menores taxas de vacinação”, disse.

Segundo o diretor da OMS, em média, cerca de 3/4 dos profissionais de saúde e pessoas com mais de 60 anos em todo o mundo foram vacinados. No entanto, essas taxas são muito mais baixas em países de baixa renda.

“Quase 18 meses desde que a primeira vacina foi administrada, 68 países ainda não atingiram 40% de cobertura“, afirmou.

Mais Recentes da CNN