Precisa diz que parceiro da Bharat é autor de documento questionado

Segundo a Precisa, o documento foi produzido pela empresa Envixia, parceira da Bharat Biotech em negociações internacionais

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

 

A Precisa Medicamentos contestou a informação divulgada pela Bharat Biotech, fabricante da vacina Covaxin, nesta sexta-feira (23), de que houve adulteração em documentos encaminhados ao Ministério da Saúde e partiu para o ataque contra a farmacêutica indiana.

Em documento enviado durante a tarde à Polícia Federal, à Controladoria-Geral da União (CGU) e à CPI da Pandemia — que apura se houve irregularidades na contratação –, a Precisa Medicamentos diz que foi uma parceira do próprio laboratório indiano a autora do documento apontado como fraudulento.

Segundo a Precisa, o documento foi produzido pela empresa Envixia, parceira da Bharat Biotech em negociações internacionais. De acordo com a farmacêutica brasileira, uma perícia nos documentos citados pela Bharat revela que os arquivos foram criados por um funcionário da Envixia. A Bharat havia informado mais cedo, em comunicado divulgado à imprensa, que o documento teria sido assinado pela Precisa.

A Precisa também tem como argumento, além do laudo que aponta que o autor do arquivo era uma parceira da Bharat, o fato de que, quando os documentos foram enviados ao Ministério da Saúde, a empresa tinha uma procuração com amplos poderes para representar o laboratório indiano e falar por ele aqui no Brasil quando o contrato foi assinado.

Esse laudo foi enviado às autoridades brasileiras e é agora a principal linha de defesa da Precisa Medicamentos.

Na manhã desta sexta-feira, a Bharat Biotech anunciou o cancelamento da parceria com a Precisa, que era representante da empresa no contrato de 20 milhões de doses da Covaxin com a Saúde.

Frasco da Covaxin, vacina contra Covid-19, em Jaipur
Frasco da Covaxin, vacina contra Covid-19, em Jaipur, na Índia
Foto: Vishal Bhatnagar/NurPhoto via Getty Images (16.jan.2021)

Mais Recentes da CNN