Prontos-socorros têm espera de até 2 horas devido à Covid, diz presidente do Sindhosp

À CNN Rádio, Francisco Balestrin afirmou que “não é uma situação confortável”

Ascom/HCPA

Amanda Garcia

Ouvir notícia

A alta dos casos de Covid-19 já pressiona os hospitais. Segundo o levantamento do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Sindhosp), quase metade dos leitos privados registram ocupação de 81% a 100% de pacientes com Covid.

“Não é uma situação confortável”, segundo o presidente do SindHosp, Francisco Balestrin, em entrevista à CNN Rádio.

“Este número indica claramente que estamos tendo um surto novo da Covid-19, provavelmente pelo fato de que nós, nesse instante, acabamos baixando nossas guardas, com grandes aglomerações e vida normal”, completou.

Balestrin destaca que “hoje temos espera de quase 2 horas nos prontos-socorros com suspeitas de covid, a pressão é grande, o aumento de casos gera aumento de internações, seja em leitos normais, seja em terapia intensiva.”

Ao mesmo tempo, o médico lembra que “com a maior parte da população vacinada, o que é ótimo, no fundo acabamos tendo uma forma mais simples da doença, mais benigna do ponto de vista de sintomatologia.”

Isso significa, segundo ele, um menor tempo também de internação, sem a necessidade de intubação.

O presidente do SindHosp ainda defendeu que a população busque a vacinação, já que ela funciona como “um colete de balas”: “Se você foi atingido pela doença, não será fatal”.

*Com produção de Nicole Fusco.

Mais Recentes da CNN