Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Queiroga: Temos desafio de não permitir que a poliomielite seja reintroduzida no Brasil

    Até o momento, a cobertura vacinal contra a poliomielite entre crianças é de 51,80%; meta do Ministério da Saúde é de alcançar o índice de 95% de imunizados

    Marcos Lopes/MS

    Lucas Rochada CNN

    em São Paulo

    O Ministério da Saúde realiza, neste sábado (24), um ato de imunização contra a poliomielite e multivacinação, em Brasília. O evento faz parte da celebração dos 32 anos do Sistema Único de Saúde (SUS) e conta com a participação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

    Desde agosto, a campanha nacional de vacinação contra a poliomielite busca aumentar a cobertura vacinal contra a doença no país. A ação, que já foi prorrogada uma vez, termina no dia 30 de setembro.

    “Nós trabalhamos para trazer políticas públicas do interesse da sociedade brasileira. Agora nós temos um grande desafio: não permitir que a poliomielite seja reintroduzida no Brasil”, disse Queiroga.

    Até o momento, a cobertura vacinal contra a poliomielite entre crianças é de 51,80%, de acordo com os dados da plataforma LocalizaSUS, do Ministério da Saúde. A meta da pasta é de alcançar o índice de cobertura de 95% para esta população.

    A campanha nacional e o evento realizado neste sábado buscam mobilizar pais e responsáveis para a imunização de crianças entre um e menores de cinco anos contra o vírus que causa a paralisia infantil.

    Ao mesmo tempo, a campanha multivacinação realiza a atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos.

    “Pais, mães, avós e responsáveis, levem as crianças para exercerem um direito que é delas, de ter acesso à vacina. Não queremos que doenças que já estão eliminadas há tanto tempo voltem a atingir o nosso País”, disse o ministro.

    Campanha

    O Programa Nacional de Imunizações (PNI) e especialistas em saúde pública alertam sobre a importância e o benefício da vacinação, para evitar a reintrodução do vírus da poliomielite. O último caso da doença no país foi registrado em 1989, no estado da Paraíba. O Brasil recebeu o certificado de eliminação da doença em 1994.

    A poliomielite é uma doença contagiosa causada por vírus que pode infectar crianças e adultos. Nos casos graves, pode levar à paralisia nas pernas.

    O público-alvo são as mais de 14,3 milhões de crianças menores de cinco anos de idade, sendo que as crianças menores de 1 ano deverão ser imunizadas conforme a situação vacinal para o esquema primário.

    De acordo com o ministério, as crianças de 1 a 4 anos deverão tomar uma dose da Vacina Oral Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses de Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico.

    Até agora, cerca de 6 milhões de doses foram aplicadas no Brasil, segundo a pasta.

    Sobre a poliomielite

    A poliomielite é uma doença contagiosa causada por vírus que pode infectar crianças e adultos. Nos casos graves, pode levar à paralisia nas pernas. O Ministério da Saúde alerta que a vacinação é a única forma de prevenção e que todas as crianças menores de cinco anos devem ser imunizadas.

    A cobertura vacinal da pólio apresenta resultados abaixo da meta de 95% desde 2016, o que segundo especialistas pode levar à reintrodução do vírus no país.

    Em entrevista à CNN, o presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Juarez Cunha, afirmou que o risco da volta da paralisia infantil no Brasil é considerado alto.

    “Temos vacinas seguras, eficazes e gratuitas que oferecem toda a possibilidade de impedir o ressurgimento dessa doença no Brasil, mas vemos pouca adesão tanto na campanha do governo contra poliomielite como em todas as outras vacinas”, disse Cunha.