Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira (10); veja quem pode se imunizar

    Vacina é disponibilizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde de acordo com o risco de agravamento pela doença

    Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa nesta segunda-feira (10)
    Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa nesta segunda-feira (10) José Lucena/The News 2/Estadão Conteúdo

    Lucas Rochada CNN

    em São Paulo

    A campanha nacional de vacinação contra a gripe, do Ministério da Saúde, começa nesta segunda-feira (10).

    A imunização contra o vírus influenza já acontece em pelo menos dez estados: Roraima, Mato Grosso do Sul, Paraná, Minas Gerais, Maranhão, Paraíba, Espírito Santo, Goiás, Piauí e Pará. Outros sete estados e o Distrito Federal dão início à campanha nesta segunda-feira (10), incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Sergipe, Pernambuco, Santa Catarina, e Mato Grosso.

    A vacina é disponibilizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a grupos prioritários, definidos pela pasta de acordo com o risco de agravamento pela doença. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários. Veja quem pode se vacinar:

    • Pessoas com mais de 60 anos;
    • adolescentes em medidas socioeducativas;
    • caminhoneiros e caminhoneiras;
    • crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);
    • Forças Armadas, de Segurança e Salvamento;
    • gestantes e puérperas;
    • pessoas com deficiência;
    • pessoas com comorbidades;
    • população privada de liberdade;
    • povos indígenas, ribeirinhos e quilombolas;
    • professoras e professores;
    • profissionais de transporte coletivo;
    • profissionais portuários;
    • profissionais do Sistema de Privação de Liberdade;
    • profissionais da saúde.

    Os imunizantes utilizados no SUS são trivalentes, produzidos pelo Instituto Butantan e distribuídos para toda a rede pública de saúde.

    A composição da vacina muda a cada ano, de acordo com as cepas do vírus que mais circulam no momento, informadas nas orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Como o vírus influenza sofre constantes mutações, é importante tomar a vacina atualizada todos os anos para manter a proteção.

    Para 2023, em conformidade com a orientação da OMS, o imunizante será composto pelas cepas: Influenza A/Sydney/5/2021 (H1N1) pdm09; Influenza A/Darwin/9/2021 (H3N2); e Influenza B/Áustria/1359417/2021 (linhagem B/Victoria).

    De acordo com o Instituto Butantan, já foram enviadas 42 milhões de doses ao governo federal. Mais 38 milhões estão previstas até 28 de abril, totalizando 80 milhões de unidades do imunizante.

    A vacinação é destinada aos grupos de maior risco, no esquema de dose única. O objetivo é reduzir as complicações, internações e mortalidade associadas à gripe. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as epidemias do vírus influenza sazonal resultam em cerca de 3 a 5 milhões de casos graves e até 650 mil mortes no mundo por ano.

    Não podem receber o imunizante pessoas com doenças febris e Covid-19 – recomenda-se esperar a melhora para ser vacinado. Em indivíduos com histórico de reação alérgica grave (anafilaxia) a ovo, a vacina deve ser administrada com supervisão médica e em ambiente adequado para tratar manifestações alérgicas. O imunizante é contraindicado para menores de 6 meses de idade e pessoas que já tiveram anafilaxia após tomarem a vacina.

    (Com informações de Bárbara Brambila e Laura Slobodeicov)