Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Apple apresenta iPhone básico mais caro, novo iPad Air, chip poderoso e mais

    Apple também apresentou novos iPads e mais uma série de produtos

    iPhone SE (2022) mantém mesma aparência de modelos anteriores
    iPhone SE (2022) mantém mesma aparência de modelos anteriores Apple/Divulgação

    Kaluan Bernardoda CNN

    Ouvir notícia

    A Apple anunciou novos iPhones, iPads e mais uma série de novidades em um evento chamado “Peek Performance” nesta terça-feira (8).

    O principal chamariz do evento foi a nova versão do iPhone SE, a versão mais simples dos smartphones da Apple, que agora conta com novo sistema de câmera, processador A15 (o mesmo do iPhone 13) e suporte a 5G. A Apple também prometeu mais duração de bateria, mas não divulgou os detalhes dela.

    Esta é a terceira geração do iPhone SE – as anteriores foram lançadas em 2016 e em 2020.

    De acordo com a Apple, o iPhone SE é 1,8 vezes mais rápido do que iPhone 8 ou duas vezes mais rápido que o iPhone 7.

    Ele vem com tela Retina HD de 4,7″, com molduras nas partes superiores e inferiores. Ele vem com três opções de cores: Midnight (preta), Starlight (branca) e Product Red (vermelha, com parte do dinheiro doada a iniciativas de saúde)

    Outra novidade no modelo SE Ceramic Shield, revestimento que protege a tela e a traseira do smartphone conta querdas e impactos e que já havia sido apresentada no iPhone 13.

    Nos EUA, ele custará a partir US$ 429 (US$ 30 a mais do que a versão anterior) e começa a ser vendido a partir do dia 18 de março. O smartphone terá versões de 64 GB, 128 GB e 256 GB.

    Ainda não foi anunciada data e preço para o Brasil.

    Novo iPad Air

    iPad Air 5G (2022) / Divulgação/Apple

    Outra novidade em termos de hardware foram os novos iPad Air – com design semelhante ao da última versão apresentado há um ano e meio.

    O novo iPad Air tem o processador M1, que foi inaugurado nos Macs da Apple. Outras novidades incluem suporte a 5G e porta USB-C que promete transferência de dados a uma velocidade de 10 Gbps.

    O novoprocessador promete 60% mais performance do que a versão A14 Bionic, que estava na versão anterior do iPad Air. A GPU tem oito núlceos e promete duas vezes mais poder gráfico do que a versão anterior.

    As câmeras também ganharam um update. A frontal agora tem 12 megapixels (a anterior tinha 7 megapixels). Ele também traz o Center Stage, apresentado inicialmente no iPad Pro e Mini 6, que centraliza a câmera na pessoa durante uma chamada — mesmo que ela se mova.

    A câmera traseira continua com resolução de 12 megapixels, mas agora inclui flash True Tone com quatro Leds.

    A tela tem 10,9″ e pico de brilho de 500 nits, além de suporte a HDR.

    Ele está sendo vendido por preços a partir de US$ 599 na versão WiFi com 64 GB.

    Ainda não foi anunciada data e preço para o Brasil.

    Novo Mac Studio

    Mac Studio / Divulgação/ Apple

    A Apple também apresentou nova versão de seu desktop, o Mac Studio. Ele se parece com o Mac Mini, mas é mais poderoso graças ao novos processadores M1 Max e M1 Ultra — o último também anunciado hoje.

    De acordo com a Apple, o produto tem 7,7″ por 3×7″, quatro entradas Thunderbolt 4 e entrada de Ethernet por 10 Gb, além de duas portas USB-A, uma entrada HDMi e uma de áudio. Na parte frontal tem mais duas portas USB-C e entrada para cartão SD. Ele suporta quatro Pro Display XDRs e uma TV 4K ao mesmo tempo.

    A Apple promete que o Mac Studio com M1 Max. novo entregue performance de CPU 50% mais rápida do que o Mac Pro ou 2,5 vezes mais do que o iMac de 27″ com Core i9.  Já a versão com M1 Ultra promete ser 3,8 vezes mais poderoso do que o iMac ou 90% mais do que o Mac Pro.

    O Mac Studio ainda vem com opções de até 127 GB de memória unificada e até 8 TB de SSD para armazenamento.

    O Mac Studio com M1 Max tem preços a partir de US$ 1.999 e o M1 Ultra a partir de US$ 3.999. Ainda não há preços para o Brasil.

    Prodessador M1 Ultra

    Comparação entre processadores M1 da Apple / Divulgação/ Apple

    Por fim, a Apple apresentopu também o M1 Ultra, seu novo sistema de processamento mais poderoso. Ele basicamente tem o dobro de performance do M1 Max ou oito vezes mais do que um M1 comum, com 20 n~ulceos de CPU, 64 de GPU e 32 núcleos para processamento de inteligência, além de 128 GB de Ram.

    De acordo com a Apple, ele oferece a mesma perforemance do que um computador de 16 núcleos, mas utilizando 100w a menos de energia.

    Mais Recentes da CNN