Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em fenômeno raro, meteoro explode duas vezes no céu do Rio Grande do Sul

    Fenômeno, que foi o primeiro do ano, havia sido observado apenas uma vez em 2021, dentre mais de 18 mil meteoros registrados

    Meteoro teve duas explosões seguidas no céu, fenômeno é raro
    Meteoro teve duas explosões seguidas no céu, fenômeno é raro Carlos Fernando Jung

    Giulia Alecrimda CNN São Paulo

    A chuva de meteoros North March Virginids, que dura entre fevereiro e abril, teve seu pico nesta semana com o registro de um fenômeno raro no céu do Rio Grande do Sul, observado na noite desta segunda-feira (21): duas explosões seguidas do meteoro fireball, que caiu sobre o oceano próximo ao município de São José do Norte.

    As informações são do Observatório Espacial Heller & Jung, de Taquara. O registro da explosão, identificada pelo Professor Dr. Carlos Fernando Jung, pode ser visualizada nas imagens.

    De acordo com o Dr. Jung, esse fenômeno foi o primeiro do ano. Em 2021, ele também foi observado apenas uma vez, dentre mais de 18 mil meteoros registrados.

    A Sociedade Americana de Meteoros (AMS) fundada em 1911, estima que meteoros de magnitude -4 são esperados a cada 20 horas. Geralmente, quanto mais brilhante o ‘fireball’, mais raro é o evento.

    Mas é preciso ter atenção: o meteoro observado ontem, com magnitude de -4.3, teve duração de apenas 2,4 segundos antes de ser extinto. O fragmento entrou na atmosfera do planeta a uma altitude de 93,2 Km e foi extinto a uma altitude de 53 Km.

    A AMS também ressalta que, durante esse período do ano, a dificuldade para observação de meteoros é maior, já que a lua está acima do horizonte, obscurecendo a maioria, com exceção dos mais brilhantes.

    A atividade é ainda mais difícil de ter vista entre observadores de áreas urbanas.