Em voo histórico, SpaceX deve enviar astronautas da Nasa ao espaço nesta quarta

Companhia do bilionário Elon Musk espera se tornar a primeira empresa privada a enviar seres humanos para o espaço

A SpaceX e a Nasa concluem ensaio completo das atividades com os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley à frente da Tripulação Demo-2
A SpaceX e a Nasa concluem ensaio completo das atividades com os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley à frente da Tripulação Demo-2 Foto: SpaceX/ Reprodução

Da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

A SpaceX, do bilionário Elon Musk, espera se tornar, nesta quarta-feira (27), a primeira empresa privada a enviar seres humanos para o espaço. Está previsto para as 16h33 no horário local (17h33 no horário de Brasília), o lançamento de dois astronautas da Nasa à órbita terrestre, no primeiro voo tripulado partindo de solo americano em nove anos. 

Na missão Demo-2, os astronautas Robert L. Behnken e Douglas G. Hurley, deverão partir do Kennedy Space Center, na Flórida, rumo à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Eles embarcarão na espaçonave Crew Dragon, fabricada pela SpaceX, e devem permanecer na estação de um a três meses.

Por conta da crise do novo coronavírus (Covid-19), serão impedidas multidões de espectadores para acompanhar o lançamento da missão, mas o presidente Donald Trump é aguardado no evento.

Administrador da Nasa, Jim Bridenstine disse esperar que o lançamento desta quarta-feira “inspire admiração e anime a população em meio à crise do coronavírus”.

Fundada pelo empreendedor sul-africano Elon Musk em 2002, a SpaceX tem planos ambiciosos de desenvolver o turismo espacial, enviando pessoas comuns à Lua e até mesmo ao solo de Marte.

Se bem-sucedida, a missão desta quarta pode certificar a Crew Dragon para voos operacionais regulares ao espaço. 

Desde 2011 não há lançamentos espaciais em solo americano. No período, astronautas da Nasa chegaram a viajar para a Rússia para realizar operações na espaçonave Soyuz e a agência do governo americano apoiou iniciativas privadas no ramo das viagens espaciais, salientando as possibilidades de redução de custos e estímulo à inovação.

* Com Reuters e Jackie Wattles, da CNN Business

Mais Recentes da CNN