Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Musk: proibição do Twitter a Trump após ataque ao Capitólio foi “erro grave”

    Ex-presidente usou repetidamente a rede social e outros sites para alegar falsamente que houve fraude eleitoral

    Reuters

    A proibição do Twitter ao então presidente Donald Trump após o ataque de 6 de janeiro de 2021 ao Capitólio dos Estados Unidos por seus apoiadores foi um “erro grave” que precisava ser corrigido, disse o presidente-executivo Elon Musk nesta sexta-feira (25) embora também tenha afirmado que a incitação à violência continuará proibida no Twitter.

    “Estou bem com Trump não twittando. O importante é que o Twitter corrija um grave erro ao banir sua conta, apesar de não haver violação da lei ou dos termos de serviço”, disse Musk em um tuíte.

    “Deixar da plataforma um presidente em exercício minou a confiança do público no Twitter para metade da América.”

    Na semana passada, Musk anunciou a reativação da conta de Trump depois que uma escassa maioria votou em uma enquete do Twitter a favor da reintegração de Trump, que disse, porém, não ter interesse em voltar ao Twitter. Ele acrescentou que manteria seu próprio site de mídia social Truth Social, o aplicativo desenvolvido pelo Trump Media & Technology Group.

    O republicano Trump, que há 10 dias anunciou que concorreria às eleições novamente em 2024, foi banido em 8 de janeiro de 2021 do Twitter sob seus proprietários anteriores.

    Na época, o Twitter disse que o suspendeu permanentemente por causa do risco de mais incitamento à violência após a invasão do Capitólio. Os resultados da eleição presidencial de novembro de 2020 vencida pelo democrata Joe Biden estavam sendo certificados pelos legisladores quando o Capitólio foi atacado após semanas de falsas alegações de Trump de que ele havia vencido.

    Trump usou repetidamente o Twitter e outros sites para alegar falsamente que houve fraude eleitoral generalizada e pediu aos apoiadores que marchassem no Capitólio em Washington para protestar.

    O ataque está sendo investigado por promotores dos EUA e um comitê do Congresso.

    O Twitter não respondeu imediatamente a um pedido de comentário na sexta-feira sobre a declaração de Musk de que Trump não violou nenhum termo de serviço do Twitter quando sua conta foi suspensa.

    Mais cedo na sexta-feira, Musk twittou que pedir violência ou incitação à violência no Twitter resultaria em suspensão, depois de dizer na quinta-feira que o Twitter forneceria uma “anistia geral” para contas suspensas que não infringiram a lei ou se envolveram em spam.

    Respondendo a um tweet, Musk disse que era “muito preocupante” que o Twitter não tivesse tomado nenhuma ação anterior para remover algumas contas relacionadas ao movimento de extrema-esquerda Antifa.

    Em resposta a outro tweet perguntando se Musk considerava a afirmação “pessoas trans merecem morrer” como digna de suspensão da plataforma, o bilionário disse: “Absolutamente”.

    Mudança e caos marcaram as primeiras semanas de Musk como dono do Twitter. Ele demitiu os principais gerentes e foi anunciado que os altos funcionários encarregados da segurança e privacidade haviam se demitido.