Nasa: helicóptero pode fazer primeiro voo em Marte nesta segunda-feira

A cobertura ao vivo estará disponível no site da Nasa na manhã desta segunda-feira, às 7h15

Foto: Nasa

Ashley Strickland, da CNN

Ouvir notícia

O helicóptero Ingenuity está se preparando para seu voo histórico sobre Marte nesta segunda-feira (19), se tudo correr conforme planejado. O primeiro voo motorizado e controlado a partir de outro planeta deve ocorrer às 4h30, no horário de Brasília, de acordo com a Nasa. 

Diferente de quando o veículo motorizado Perseverance pousou em Marte, em 18 de fevereiro, não seremos capazes de ver ou saber se o voo será bem-sucedido.

A equipe do helicóptero que estará no controle dele, no Laboratório de Propulsão da Nasa em Pasadena, na Califórnia, terá a manhã de segunda-feira para receber e analisar os primeiros dados da tentativa de voo do Ingenuity. 

A cobertura ao vivo estará disponível no site da Nasa na manhã desta segunda-feira, às 7h15, e o relatório posterior ao voo está agendado para ser liberado às 15 horas. 

O voo foi originalmente marcado para 11 de abril, mas a data foi alterada depois que um problema no comando de sequência foi descoberto, quando o helicóptero passou um sistema de verificações pré-voo com seu software.

O Ingenuity conduziu um teste de alta velocidade de seus rotores em 10 de abril, mas o comando de sequência terminou mais cedo do que se esperava devido a um temporizador de vigilância que acabou expirando. Este teste inicial ocorreu quando o helicóptero estava tentando mudar o computador de voo do modo pré-voo para o modo de voo. 

A equipe do helicóptero fez uma correção no software que mudou a forma como os dois controladores de voo foram iniciados. Essa mudança deve facilitar a mudança entre os modos de voo e pré-voo, tanto para o equipamento quanto para o software. 

Em 16 de abril, a equipe responsável recebeu dados que mostraram que o helicóptero completou com sucesso seu teste de rotação rápida. 

Agora, o Ingenuity precisa voar de forma autônoma pela fina atmosfera de Marte, ou seja, sem a ajuda dos técnicos da Terra. 

Primeiro voo

O Ingenuity, que é uma mostra de desenvolvimento tecnológico, vai voar por cerca de 40 segundos nesta segunda-feira. O helicóptero, que pesa por volta de 1,8 quilos, vai girar suas pás de três metros de comprimento, pairando no ar. Fará uma curva, tirará uma foto e pousará em Marte. 

Se o primeiro voo for bem-sucedido, o Ingenuity poderá voar por mais quatro vezes nas próximas semanas. 

O pequeno helicóptero já acumulou várias conquistas, como balançar suas pás e sobreviver às gélidas noites marcianas. 

Os sinais de rádio levam 15 minutos e 27 segundos para cruzar o espaço entre a Terra e Marte. Atualmente, são 278,4 milhões de quilômetros. 

“Marte é difícil não apenas quando você pousa, mas também quando você tenta decolar e voar ao redor”, disse MiMi Aung, gerente de projeto do Ingenuity. “Tem significativamente menos gravidade, menos de 1% da pressão da nossa atmosfera em sua superfície. Isso exige que você tenha um veículo que faça a entrada corretamente”. 

Capturando o primeiro voo

O Perseverance, que ajuda o helicóptero e a equipe da Terra a se comunicarem, vai receber as instruções de voo do Laboratório de Propulsão da Nasa. Ele então enviará esses planos para o Ingenuity. O Perseverance ficará estacionado em um mirante a 65 metros do helicóptero, para que possa assistir ao voo em segurança e consiga capturar imagens e filmar. 

Depois de alguns testes iniciais com as pás, antes do voo, o Ingenuity deve girar seus rotores e decolar. Os testes pré-voo vão permitir que o helicóptero configure a inclinação das pás, o que vai ajudá-lo a sair do chão. 

“Devemos levar cerca de seis segundos para subir à altura máxima deste primeiro voo”, explicou Havard Grip, líder de controle de voo do Ingenuity, em nota. “Quando chegarmos a três metros de altura, o Ingenuity irá pairar no ar por cerca de 30 segundos, se tudo correr bem”. 

Durante este voo, o Ingenuity deverá capturar 30 imagens por segundo que vão alimentar o computador de navegação, certificando-se de que o helicóptero estará nivelado e no meio do seu campo de ar, de 10 metros quadrados. 

O Ingenuity vai usar uma segunda câmera de alta resolução para apontar para o horizonte e assim capturar imagens toda vez que o ele estiver no ar. Uma vez que o helicóptero pouse, ele enviará os dados para a Terra, sendo auxiliado pelo Perseverance. 

Imagens em preto e branco, de baixa resolução, provavelmente serão as primeiras a serem disponibilizadas. No dia seguinte, virão as imagens coloridas. O Perseverance tem treinado a captura de vídeo do helicóptero nos últimos dias, enquanto o Ingenuity testava suas hélices. 

“Os irmãos Wright tiveram só um punhado de testemunhas oculares de seu primeiro voo, mas o momento histórico, felizmente, foi capturado em uma grande fotografia”, disse Michael Watkins, diretor do Laboratório de Propulsão. “Agora, 117 anos depois, nós somos capazes de fornecer uma experiência maravilhosa para compartilhar os resultados da primeira tentativa de voo controlado e motorizado em outro planeta por meio de nossos fotógrafos robôs em Marte”. 

Essa primeira imagem em preto e branco tirada pelo Ingenuity é fundamental porque vai ajudar a saber onde ele pousou, afirmou Tim Canham, líder de operações do Ingenuity. 

Grip, o piloto-chefe do Ingenuity, vai analisar os primeiros dados que vierem do helicóptero para determinar se ele levantou voo, pairou, girou e pousou com sucesso. 

“O objetivo principal deste projeto é obter os dados de engenharia detalhados para que possamos ver o desempenho do veículo. Então, esses dados poderão ser usados em projetos futuros, para fazer helicópteros maiores e melhores”, disse Canham.

Voos futuros

Membros da equipe do Ingenuity estão nervosos, mas animados em relação a esse momento histórico, para o qual vêm se preparando há oito anos. 

Há quatro possibilidades para esta segunda-feira: sucesso absoluto, sucesso parcial, falta de dados ou dados insuficientes, ou fracasso, disse Aung.

“Desde o primeiro dia deste projeto, nossa equipe teve que superar uma ampla gama de desafios técnicos aparentemente intransponíveis”, afirmou Aing. “Chegamos até aqui com uma atitude de nunca aceitar a impossibilidade, com muitos amigos, de muitas disciplinas técnicas diferentes, e com uma agência que gosta de transformar ideias extravagantes em realidade”. 

Depois do primeiro voo, o Ingenuity terá seu dia de descanso para recarregar as baterias por meio de seu painel solar. A equipe usará os dados enviados pelo helicóptero naquela semana para planejar o próximo voo. 

A distância temporal entre os voos vai ficar cada vez mais curta. O Ingenuity poderá voar quatro dias depois do primeiro voo, então três dias depois do segundo e assim por diante. Os últimos voos poderão ser a até cinco metros do solo e com movimentos laterais de até 15 metros. 

“Assim que chegarmos ao quarto e quinto voos, vamos nos divertir”, disse Aung. “Realmente queremos romper limites. Não é todo dia que você testa um helicóptero em Marte, então queremos ser muito aventureiros”.

Mais Recentes da CNN