Passagem do cometa Leonard poderá ser observada da Terra

A Nasa recomenda o uso de binóculos para não perder esse momento

Passagem do cometa poderá ser observada da Terra
Passagem do cometa poderá ser observada da Terra Foto: Reprodução/ Nasa

Ashley Stricklandda CNN*

Ouvir notícia

Há um novo cometa se aproximando, e dezembro é sua única chance de vê-lo antes que ele desapareça para sempre. Especialistas dizem que Leonard — como é chamado — é o melhor e mais brilhante visto em 2021.

O corpo foi descoberto pela primeira vez em janeiro pelo astrônomo Greg Leonard. O objeto celestial provavelmente passou os últimos 35 mil anos viajando em direção ao Sol, de acordo com a Sky & Telescope. Porém, assim que fizer uma passagem próxima de nossa estrela em 3 de janeiro, não será possível visualizá-lo novamente.

À medida que o cometa se aproxima do Sol, ele brilha mais, e é por isso que as semanas que antecederam esse evento faz com que seja fácil de ver.

Ele também é ultrarrápido, atravessando o sistema solar a 71 quilômetros por segundo, mas ainda aparecerá como um objeto de movimento lento devido à sua distância da Terra, de acordo com a EarthSky.

Esta ilustração da Nasa mostra um cometa se aproximando do sistema solar interno. / JPL-Caltech/Nasa

Leonard se aproximará da Terra em 12 de dezembro, chegando a 34 milhões de quilômetros de nosso planeta. Em seguida, ele será empurrado por Vênus em 18 de dezembro. O cometa será visível nos céus dos hemisférios Norte e Sul neste mês.

Não dá para saber quão boa será nossa visualização sobre Leonard, então você provavelmente precisará de binóculos para localizá-lo, de acordo com a Nasa. Procure por um objeto que se pareça com uma estrela difusa.

“Nas primeiras semanas de dezembro, Leonard pode ser encontrado no Leste antes do amanhecer, passando entre Arcturo — a estrela mais brilhante da constelação do Boieiro e o cabo da Ursa Maior — constelação do hemisfério celestial norte”, disse a agência em um post.”

Ele se aproxima do horizonte na época de sua passagem mais próxima da Terra, o que significa que provavelmente será mais brilhante, contudo, mais difícil de observar. Em seguida, Leonard passa a ser um objeto noturno por volta de 14 de dezembro, pouco tempo após o pôr-do-sol — quando começa sua longa jornada para longe do Sol novamente, perdendo seu brilho gradualmente.”

Possível visualização do Leonard  Foto: JPL-CALTECH/Nasa

Como cometas próximos ao Sol, essas bolas de gelo gigantes começam a desprender parte de seu material, que forma um halo, ou coma, ao redor do objeto. Poeira e gás saem por trás dos cometas — o que forma suas caudas extremamente longas. A maioria desses corpos se origina da borda gelada de nosso sistema solar e, eles só se tornam visíveis para nós à medida que viajam  próximo aos cosmos, onde a Terra está localizada.

É possível que o cometa Leonard seja visível a olho nu, mas se você está preocupado sobre perder esta experiência única na vida, o Projeto Telescópio Virtual estará compartilhando uma transmissão ao vivo no observatório em Roma.

 

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês).

 

Mais Recentes da CNN