Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Seguindo onda de demissões das big techs, IBM e SAP cortam milhares de empregos

    Redução de funcionários ocorre à medida que companhias reorganizam negócios e lucros são pressionados pela desaceleração da economia global

    Michelle TohHanna Ziadyda CNN

    Hong Kong/Londres

    A IBM e a SAP são as últimas empresas de tecnologia a cortar milhares de empregos, à medida que reorganizam os negócios e os lucros são pressionados pela desaceleração da economia global.

    A IBM anunciou os cortes na quarta-feira, dizendo que eles estavam relacionados à cisão anunciada anteriormente e à venda de duas unidades de negócios. Cerca de 3,9 mil cargos, ou 1,5% de sua força de trabalho global, devem ser eliminados. A mudança custará à IBM cerca de US$ 300 milhões neste trimestre, confirmou um porta-voz.

    A SAP, a maior empresa de software da Europa, vai demitir 2,5% de sua força de trabalho global de 112 mil pessoas, ou cerca de 2,8 mil funcionários, de acordo com um relatório de lucros publicado nesta quinta-feira. A reestruturação custará entre 250 milhões de euros (US$ 272 milhões) e 300 milhões de euros (US$ 381 milhões); as ações da empresa caíram 3,3% em Frankfurt.

    Em uma apresentação transmitida ao vivo para repórteres, o CEO da SAP, Christian Klein, disse que a reestruturação foi “direcionada” e permitiria à empresa investir nas áreas “onde realmente importa para a SAP ser competitiva no futuro”, particularmente seus negócios em nuvem.

    A notícia chega quando outras grandes empresas de tecnologia reduzem suas forças de trabalho em todo o mundo em resposta às perspectivas econômicas globais sombrias e à diminuição da demanda por alguns serviços digitais após a pandemia. Na semana passada, a Alphabet, controladora do Google, e a Microsoft anunciaram demissões de 12 mil e 10 mil funcionários, respectivamente.

    Isso seguiu planos semelhantes traçados pela Amazon e Salesforce para eliminar milhares de empregos, com mais de 18 mil funcionários afetados apenas na gigante do comércio eletrônico. O setor de tecnologia dos EUA, que entrou em onda de contratações durante a pandemia, anunciou 97.171 cortes de empregos em 2022, um aumento de 649% em relação ao ano anterior, segundo a consultoria Challenger, Gray & Christmas.

    Um porta-voz da IBM disse à CNN na quarta-feira que os cortes da empresa estavam inteiramente relacionados à reorganização das duas unidades de negócios afetadas, “não uma ação baseada no desempenho de 2022 ou nas expectativas de 2023”.

    As unidades afetadas são a Kyndryl, uma empresa de serviços de infraestrutura de TI que foi oficialmente separada da IBM em novembro, e a empresa de análise de saúde da IBM, que está em processo de aquisição por uma empresa de investimentos.

    A companhia sediada em Nova York também divulgou resultados mistos na quarta-feira, com receita ligeiramente acima do esperado, mas lucro operacional e fluxo de caixa livre abaixo do projetado.

    As ações da IBM caíram 2% no pré-mercado em Nova York.

    Questionado sobre as perspectivas de demanda por software de seus clientes corporativos este ano, o CEO da IBM, Arvind Krishna, disse que a maioria dos clientes da empresa parecia confiante de que “emergiria mais forte”.

    “Estamos vendo eles dobrarem”, apesar de “diferentes ventos contrários em 2023”, falou a analistas em uma teleconferência.

    Krishna também observou que, embora outras empresas de tecnologia possam ter relatado previsões mais pessimistas recentemente, “a razão pela qual permanecemos nesse estado de espírito otimista [é] que não temos negócios com o consumidor”.

    “Portanto, acho que, consequentemente, podemos estar vendo um subconjunto da economia um pouco diferente daqueles que podem ter uma grande exposição direta a um negócio de consumo”, acrescentou.

    A SAP relatou uma queda de 7% em relação ao ano anterior no lucro operacional em 2022, ao encerrar as operações na Rússia e na Bielo-Rússia e coletar menos receita com licenças de software. Ele disse que o aumento do investimento em pesquisa e desenvolvimento, vendas e marketing também impactou o desempenho.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original