China anuncia sucesso em teste com nave espacial ‘reutilizável’

País há anos investe em projeto de nave "reutilizável", que pode cortar custos de viagens ao espaço. Mídia estatal citou sucesso de missão, ainda sem imagens

O presidente chinês Xi Jinping
O presidente chinês Xi Jinping Foto: Xinhua/Ju Peng/ Reprodução

Ryan Woo e Stella Qiu,

da Reuters

Ouvir notícia

Uma espaçonave experimental “reutilizável” lançada em órbita há dois dias pela China retornou com sucesso a um local designado no domingo, marcando um avanço que pode levar a viagens de ida e volta mais baratas ao espaço, informou a agência estatal de notícias Xinhua.

A missão foi mantida em segredo, e a mídia estatal ainda não publicou fotos ou vídeos do lançamento e da aterrissagem da espaçonave. Nenhum detalhe foi dado sobre as tecnologias que foram testadas.

Leia também:
China envia missão para Marte e alavanca corrida espacial com EUA

As redes sociais chinesas estão repletas de especulações sobre a espaçonave, que alguns compararam ao X-37B da Força Aérea dos Estados Unidos, um avião espacial autônomo feito pela Boeing que pode permanecer em órbita por longos períodos antes de voar de volta à Terra por conta própria.

Há três anos, a China anunciou que lançaria uma espaçonave em 2020 que pode “voar como uma aeronave e seria reutilizável”, aumentando a frequência de lançamentos e reduzindo os custos de missão.

Não se sabe se a espaçonave experimental lançada pela China era uma nave de asa fixa como o ônibus espacial dos EUA. Se fosse semelhante ao X-37B, teria cerca de um quinto do tamanho do ônibus espacial.

A espaçonave chinesa foi colocada em órbita na sexta-feira pela Longa Marcha 2F, uma família de foguetes que transportou a espaçonave Shenzhou para a órbita em missões com e sem tripulação ao longo dos anos.

Um cidadão chinês viajou de forma independente ao espaço pela primeira vez em 2003 a bordo do Shenzhou.

(Reporting by Ryan Woo and Stella Qiu; Editing by Simon Cameron-Moore)

Mais Recentes da CNN