Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Superlua de julho estará mais perto da Terra do que um típico evento de lua cheia

    Fenômeno ocorreu nesta segunda-feira (3); é a primeira das quatros superluas a nascer em 2023

    Amaya McDonaldAshley Stricklandda CNN

    A primeira das quatro superluas a nascer em 2023, a exibição lunar de julho parecerá mais brilhante no céu noturno do que qualquer outro evento de lua cheia ocorrido este ano. A lua cheia nascerá nesta segunda-feira (3).

    “Uma superlua é quando a lua aparece um pouco maior em nosso céu”, disse o Dr. Shannon Schmoll, diretor do Abrams Planetarium na Michigan State University.

    Fotos – Belas imagens da superlua desta segunda

    “Conforme a lua gira em torno da Terra, não é um círculo perfeito. Então, há pontos em sua órbita onde está um pouco mais perto ou um pouco mais longe da Terra.”

    Quando o orbe atinge sua fase de lua cheia em um ponto em seu caminho onde está mais próximo da Terra, ele parece ser um pouco maior e ocorre uma superlua, explicou Schmoll.

    Embora a diferença de tamanho entre uma superlua e uma lua cheia típica possa não ser imediatamente aparente a olho nu, o The Old Farmer’s Almanac diz esta será mais luminosa e estará a 361.934 quilômetros da Terra.

    A lua cheia parecerá ser cerca de 7% maior, de acordo com o The Old Farmer’s Almanac.

    Luas cheias e superluas

    Embora a maioria dos anos tenha 12 luas cheias, 2023 terá 13 desses eventos lunares. Haverá duas superluas em agosto, incluindo uma lua azul, que será a lua mais próxima da Terra este ano, de acordo com o The Old Farmer’s Almanac.

    A quarta e última superlua em 2023 nascerá em 29 de setembro.

    Veja abaixo as luas cheias restantes em 2023, de acordo com o Farmer’s Almanac.

    • 3 de julho: Lua dos Cervos
    • 1º de agosto: Lua de Esturjão
    • 30 de agosto: Lua Azul
    • 29 de setembro: Lua Cheia
    • 28 de outubro: Lua do Caçador
    • 27 de novembro: Lua do castor
    • 26 de dezembro: Lua Fria

    Eclipses lunares e solares

    As pessoas nas Américas do Norte, Central e do Sul poderão ver um eclipse solar anular em 14 de outubro.

    Durante o eclipse solar, a lua passará entre as sol e a Terra em ou perto de seu ponto mais distante da Terra. A lua parecerá menor que o sol e cercada por um halo brilhante.

    Para evitar danos aos olhos, os espectadores devem usar óculos de eclipse.

    Um eclipse lunar parcial também ocorrerá em 28 de outubro. Apenas parte da lua passará para a sombra, pois o sol, a Terra e a lua não se alinharão completamente. Este eclipse parcial será visível na Europa, Ásia, Austrália, partes da América do Norte e grande parte da África do Sul.

    Chuvas de meteoros

    Cada uma das nove chuvas de meteoros restantes com pico previsto para este ano será mais visível do final da noite até o amanhecer em áreas sem poluição luminosa.

    Veja abaixo as datas de pico dos eventos:

    • Aquarídeos do Delta do Sul: 30 a 31 de julho
    • Capricórnios Alfa: 30 a 31 de julho
    • Perseidas: 12 a 13 de agosto
    • Orionídeos: 20 a 21 de outubro
    • Taurídeos do Sul: 4 a 5 de novembro
    • Taurídeos do Norte : 11 a 12 de novembro
    • Leonidas: 17 a 18 de novembro
    • Geminídeos: 13 a 14 de dezembro
    • Ursidas: 21 a 22 de dezembro

    Relembre o “Anel de fogo”, quando a lua bloqueou o sol parcialmente durante eclipse em 2021:

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original