Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após incentivo do governo, vendas de carros crescem 7,4% em junho, diz Fenabrave

    Resultado aconteceu em meio ao programa do governo federal, que ofereceu descontos de até R$ 8 mil para pessoas físicas adquirirem um veículo

    Da CNN* São Paulo

    As vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus – medidas pelos números de emplacamentos – cresceram 7,39% em junho na comparação com o mês de maio, somando 189.528 unidades, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) divulgados nesta terça-feira (4).

    Na comparação com o mesmo mês de 2022, as vendas de veículos fecharam o mês com um aumento de 6,46%, conforme divulgou a entidade. Já o acumulado dos primeiros seis meses do ano ficou em 998.270 unidades, alta de 8,76% em relação ao primeiro semestre de 2022.

    O resultado do período aconteceu em meio ao programa do governo federal, que ofereceu descontos de até R$ 8 mil para pessoas físicas adquirirem um veículo.

    Nove montadoras de carros aderiram ao programa: Renault, Volks, Toyota, Hyundai, Nissan, Honda, GM, Fiat e Peugeot. Totalizando 31 modelos e 233 versões de carros.

    Entenda o programa

    O programa de descontos do governo foi anunciado em junho pelo vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviço, Geraldo Alckmin, e pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

    Eles explicaram os critérios utilizados nas faixas de desconto, que variam conforme o preço, a eficiência energética e a densidade industrial.

    “Quem atingir o máximo dos critérios — menor preço, então critério social, meio ambiente, menos poluição; e densidade industrial — terá desconto maior. Receberá crédito de R$ 8 mil, que pode chegar, em um carro de acesso, a 11,6%”, contou Alckmin.

    Para ônibus e caminhões, os descontos são de R$ 33,6 mil a R$ 99,4 mil, e são associados à entrega de veículos da mesma categoria, usados e em condições de rodagem.

    Também é exigida que a documentação do veículo entregue esteja regularizada, com licenciamento de 2022 e emplacamento.

    Segundo o vice-presidente, os descontos para caminhões são motivados por uma exigência Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que prevê a fabricação dos veículos no padrão chamado de Euro 6, que diminui a emissão de poluentes, mas encarece o custo do veículo.

    Os descontos buscam estimular a renovação da frota e retirar a circulação de caminhões e ônibus com mais de 20 anos.

    *Com informações de Estadão Conteúdo e Reuters