Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Débora Bergamasco

    Débora Bergamasco

    Débora Bergamasco é jornalista, com passagem pelas redações de Estadão, Folha, O Globo, Época, Istoé e SBT

    Governo dobra esforço para tentar barrar bônus para magistrados

    Bônus na remuneração de magistrados pode custar R$ 1,8 bi; texto segue para análise do plenário do Senado após ser aprovado em comissão

    Governo dobra esforço para tentar barrar bônus para magistrados
    Governo dobra esforço para tentar barrar bônus para magistrados

    O governo vai reforçar a articulação no Senado para tentar barrar no plenário a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) aprovada nesta quarta-feira (17) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

    O texto prevê pagamento de bônus para o Judiciário e o Ministério Público a cada cinco anos, com impacto previsto de ao menos R$ 1,8 bilhão. As projeções da Fazenda são ainda maiores.

    Na Casa Civil, o tema é considerado uma pauta bomba. A mobilização do governo poderá incluir Alexandre Padilha (Secretaria de Relações Institucionais), Fernando Haddad (Fazenda), Jorge Messias (Advocacia-Geral da União, a AGU) e até governadores.

    O líder do governo no Congresso, Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), disse à CNN que “a proposta é uma irresponsabilidade com o Brasil”.

    Randolfe avalia que será possível derrubar o projeto ainda no plenário. Destacou que, na CCJ, parlamentares considerados independentes já votaram contra, como Eduardo Girão (Novo-CE) e Oriovisto Guimarães (Podemos- PR).

    “A oposição será chamada agora a mostrar coerência quando pedem ao governo responsabilidade fiscal”, finalizou.