Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Gustavo Uribe

    Gustavo Uribe

    Uribe tem duas paixões: política e café. Cobriu 4 presidentes e 4 eleições presidenciais. E acorda todo dia às 5h da manhã para trazer em primeira mão os bastidores do poder

    PF avalia marcar novo depoimento de Mauro Cid para abril

    Investigação quer resultados de comitiva aos EUA antes de ouvir novamente o ex-ajudante de ordens.

    PF avalia marcar novo depoimento de Mauro Cid para abril
    PF avalia marcar novo depoimento de Mauro Cid para abril

    A Polícia Federal avalia marcar para abril um novo depoimento do ex-ajudante de ordens Mauro Cid.

    Segundo agentes da investigação, com os novos depoimentos de militares sobre o eventual plano golpista, a ideia é avançar nas apurações em março para, em abril, o tenente-coronel contribuir com pontos ainda não esclarecidos.

    A Polícia Federal também pretende tomar o novo depoimento após viagem de comitiva da força policial aos Estados Unidos.

    A ideia é que a viagem aconteça até o fim deste mês, em um esforço para confirmar trechos da delação premiada relacionadas ao escândalo das joias.

    O advogado Cezar Bittencourt disse à CNN Brasil que Cid está pronto para um novo depoimento assim que for convocado.

    A ideia da força policial é concluir o inquérito do registro falso de vacinação neste mês. O que está relacionado a um eventual plano golpista para manter Jair Bolsonaro no poder ficariam para o segundo semestre.

    A apuração investiga duas minutas golpistas. Uma delas, encontrada em busca e apreensão na residência de Anderson Torres, propunha a instauração de um estado de defesa na Justiça Eleitoral.

    A outra, encontrada na sede nacional do PL, propunha a decretação de um estado de sítio após o resultado das eleições nacionais de 2022, no caso de derrota do então presidente.

    O estado de sítio é mais amplo que o de defesa: ele não tem limitação geográfica e prevê medidas como toque de recolher, buscas e apreensões sem autorização judicial e restrições à imprensa.