Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jussara Soares

    Jussara Soares

    Em Brasília desde 2018, está sempre de olho nos bastidores do poder. Em seus 20 anos de estrada, passou por O Globo, Estadão, Época, Veja SP e UOL

    Base Aérea de Canoas ainda não tem previsão para receber voos comerciais

    Local foi disponibilizado pela FAB para atender parte da demanda do aeroporto Salgado Filho

    Base Aérea de Canoas ainda não tem previsão para receber voos comerciais
    Base Aérea de Canoas ainda não tem previsão para receber voos comerciais

    A Base Aérea de Canoas segue sem previsão de receber voos comerciais para atender parte da demanda do aeroporto Salgado Filho, que está fechado por tempo indeterminado após ser inundado na enchente do Rio Grande do Sul.

    O local foi disponibilizado pela Força Aérea Brasileira (FAB) na semana passada e teve a autorização da Agência Nacional de Aviação Comercial (Anac) para receber cinco voos diários.

    Porém, para começar a operar recebendo passageiros precisa passar por adaptação.

    A concessionária que administra o Salgado Filho, a Fraport, ficou responsável pela instalações, mas não tem data para iniciar a operação de voos comerciais

    À CNN, a concessionária informou nesta segunda-feira (13) que trabalha para viabilizar a retomada de malha aérea mínima a partir da Base Aérea de Canoas, com voos comerciais para passageiros. Ainda não há, no entanto, previsão de quando essa operação estará pronta.

    Os primeiros voos extras da malha aérea emergencial, anunciada pelo Ministério de Portos e Aeroportos na última quinta-feira (09), começaram a chegar ao Rio Grande do Sul.

    Nesta segunda-feira (13), os voos comerciais foram para Passo Fundo, Santa Maria, Uruguaiana e Caxias.

    A malha aérea nas regiões faz parte do plano emergencial que prevê 116 voos semanais nesta primeira fase, sendo 88 no Rio Grande do Sul e 28 em Santa Catarina.